terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Museu do Estado disponibiliza na internet Coleção Etnográfica Carlos Estevão

Da Assessoria de Imprensa da Facepe, por: Ascom - UFPE

Cerca de 1.100 fotografias do acervo da Coleção Etnográfica Carlos Estevão do Museu do Estado de Pernambuco estarão, a partir dessa terça-feira (28), disponíveis na internet. O presidente da Facepe, Diogo Simões, a diretora do Museu do Estado, a artista plástica Margot Monteiro e o professor do Departamento de Antropologia da UFPE Renato Athias, coordenador do Projeto de revitalização da Coleção Etnográfica, inauguram a segunda fase do Museu Virtual, que tem o apoio da Facepe.

O acesso online obedece à classificação realizada por Lígia Estevão, quem primeiro organizou o acervo fotográfico. As fotografias online foram colecionadas por Carlos Estevão entre os anos 1909 e 1946. Grande parte das imagens foi feita pelo etnólogo alemão Curt Nimuendajú e representa momentos históricos importantes na vida dos povos indígenas. Sobre os índios de Pernambuco, encontram-se fotografias dos Pankararu, Xukuru, Fulni-ô, entre outras etnias do Nordeste.

Muitas fotografias não identificadas encontram-se também disponibilizadas. Para essas imagens, foi criado um blog com o intuito de que etnólogos e pesquisadores de outras partes do mundo possam cooperar na possível identificação dessa material iconográfico. A terceira e última etapa do museu virtual será concluída até abril de 2011 com o rico acervo de documentos que a coleção possui.

As fotografias podem ser acessadas nesse link:
http://www.ufpe.br/carlosestevão

sábado, 25 de dezembro de 2010

Governo do Acre regulamenta uso do Daime‏

23/12/2010 - 22h43

JEAN-PHILIP STRUCK
DE SÃO PAULO

As organizações religiosas do Acre que utilizam a ayahuasca, também conhecida como hoasca ou daime, em seus rituais terão que pedir autorização e seguir regras para extrair, coletar e transportar o cipó e a folha usados no preparo do chá alucinógeno. A resolução foi publicada pelo governo do Acre na quarta-feira (22). A elaboração das regras contou com a participação de igrejas daimistas. Agora, as entidades religiosas que extraem, coletam e transportam o cipó jagube e a folha chacrona no Estado deverão constar em um cadastro elaborado pelo Imac (Instituto de Meio Ambiente do Acre).

De acordo com a resolução, as entidades só poderão utilizar 4.800 kg de cipó e 720 kg de folha, anualmente, ou 1.200 kg de cipó e 180 kg de folha, em cada coleta. A resolução também determina quais são as técnicas de corte que devem ser utilizadas na extração das folhas e do cipó. Caso as igrejas necessitem consumir cipó ou folhas acima da cota permitida, deverão justificar e comprovar a necessidade do aumento de consumo. A fiscalização e a análise dos casos serão realizadas pelo Imac. Se a extração for superior à declarada, a autorização será automaticamente suspensa.

As entidades ainda deverão ter sede e comprovar que atuam no Estado do Acre, além de informar o local em que preparam o chá, o número de membros da entidade, o consumo médio anual e a quantidade de litros de chá produzido. Já o plantio, extração, coleta e transporte com o fim comercial ou lucrativo do cipó e a folha não serão autorizados. As entidades têm 12 meses para se cadastrar e se adequar à resolução. Depois disso, quem for encontrado transportando ou coletando o cipó e as folhas sem autorização terá o material apreendido.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Anais do XIV Ciclo de Estudos Sobre o Imaginário disponíveis online

Estão disponíveis para download os Anais do XIV Ciclo de Estudos Sobre o Imaginário, que teve como tema “As Dimensões Imaginárias da Natureza”. O evento foi realizado nos hotéis Park e Vila Rica, em Boa Viagem, com apoio da UFPE e presença de Michel Maffesoli, professor da Universidade de Sorbonne, além Jocelyne Perard, representante do Centre de Recherches de Climatologie, da Universidade de Bourgogne.

Anais disponíveis em: www.univ-montp3.fr/ufr5/irsa/telechargements/XIV_Ciclo_De_Estudos_Sobre_O_Imaginario_ANAIS.pdf

Mais informações: http://www.ufpe.br/imaginario/ciclo/abertura.html

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Panorama Contemporâneo do Uso Terapêutico de Substâncias Psicodélicas: Ayahuasca e Psilocibina

Por: José Arturo Costa Escobar & Antonio Roazzi do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Cognitiva da UFPE

Artigo publicado na Revista Neurobiologia e disponível na íntegra em: http://www.neurobiologia.org/ex_2010.3/16_Escobar_Roazzi_Panorama%20Contempor(OK).pdf

RESUMO
As substâncias psicodélicas, ou mais comumente conhecidas alucinógenas, constituem-se de substâncias banidas no passado e categorizadas como compostos de elevado risco à saúde com potencial de dependência química e sem qualquer utilidade terapêutica. A categorização dessas substâncias como alucinógenas e proscritas tem sido questionada recentemente, visto que estudos suficientes demonstram o oposto, isto é, não promovem dependência química ou psicológica e possuem elevado potencial de aplicação terapêutica. A abertura recente para o desenvolvimento de novos estudos com os psicodélicos, ainda na década final do século XX, veio a culminar em uma série de estudos acerca do potencial psicoterapêutico desses psicoativos na primeira década do século XXI. A presente revisão busca conceituar o que tais substâncias representam para a ciência contemporânea, bem como apresentar os principais estudos psicoterapêuticos desenvolvidos com o uso da ayahuasca (beberagem rica dos psicoativos dimetiltriptamina e beta-carbolinas) e da psilocibina (presente em cogumelos do gênero Psilocybe). Os resultados promissores dos estudos conduzidos até o momento atual sugerem a necessidade da exploração desses compostos no país, principalmente no que condiz ao tratamento da dependência de drogas.

Palavras-Chave: Alucinógenos; Enteógenos; Psicointegrador; Estado Alterado de Consciência; Psicoterapia; Psicofarmacologia; Banisteriopsis caapi; Psychotria viridis; Psilocybe sp.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Inscrição para concurso de fotografia da Fundarpe

Da Assessoria da Fundarpe, Por: Ascom - UFPE

Termina nesta quarta-feira (8) o prazo de inscrição na quarta edição do Concurso de Fotografia Pernambuco Nação Cultural, promovido pela Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe). No entanto, nesse dia, somente serão aceitas propostas enviadas pelos Correios, uma vez que, devido ao feriado no Recife de Nossa Senhora da Conceição, não haverá expediente na sede da Fundação. A entrega presencial de trabalhos, portanto, acontecerá até o dia 7, no horário das 8h às 17h.

Podem participar do concurso tanto pessoa física quanto jurídica, domiciliada em Pernambuco há, pelo menos, um ano. Cada fotógrafo ou empresa poderá ter, no máximo, duas fotografias premiadas. As regras de participação podem ser conferidas no edital disponível no site www.fundarpe.pe.gov.br. As inscrições deverão ser entregues no Protocolo Geral da sede da Fundarpe (Rua da Aurora, 463 – Boa Vista – Recife - PE). O documento deve ser direcionado à Coordenadoria de Fotografia. As inscrições via correio deverão ser postadas até o dia 8 de dezembro, como encomenda normal ou Sedex, destinada ao endereço da Fundarpe indicado no edital.

O CONCURSO – O tema deste ano do Concurso de Fotografia Pernambuco Nação Cultural é O retrato fotográfico, cujo objetivo é mostrar o “ser” pernambucano, famoso ou anônimo, e sua representação como integrante de um povo. As 12 melhores imagens, selecionadas por uma comissão julgadora, receberão, cada uma, um prêmio no valor de R$ 3,5 mil. Além da premiação em dinheiro, as fotos farão parte do acervo da Fundarpe, que poderá publicá-las em calendários e agendas da instituição e exibi-las em mostras.

Mais informações
www.nacaocultural.pe.gov.br

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Lançamento do Livro "Antropologia Ciência e Arte Existencial; Uma Nova Epopéia", por Régis Alain Barbier



Está marcado para a próxima segunda feira (06 de dezembro na Livraria Saraiva, Shopping Center Recife às 19 horas) o lançamento do livro: "Antropologia Ciência e Arte Existencial; Uma Nova Epopéia", escrito por meu grande amigo ayahuasqueiro Régis Alain Barbier; o fundador da Sociedade Panteísta Ayahuasca. O livro é fruto de muitas discussões que tivemos sobre a obra do antropólogo Sul Africano Adam Kuper, em especial sobre o livro intitulado "A Reinvenção da Sociedade Primitiva, Transformações de Um Mito". Segue abaixo a resenha da obra. Vale a pena conferir...

Em Antropologia – ciência e arte existencial, estabeleço um diálogo com o antropólogo Sul Africano Adam Kuper oferecendo uma crítica e uma nova construção em reposta ao livro "A reinvenção da sociedade primitiva, transformações de um mito" (KUPER, Adam: A reinvenção da sociedade primitiva: transformações de um mito; Recife: Ed. Universitária da UFPE, 2008) onde o autor desconstrói as teorias antropológicas, reduzindo buscas a simples jogos de interesses, negando o peso e valor político dos mitos. A antropologia não pode ser neutra; o antropólogo existe como estado-de-ser situado, inscrito numa cultura, marcado por impressões batismais. Para ser digno, o estudo antropológico deve reportar ao que é universal, coligado ao que é inerente e específico do Homo sapiente, sapiente: a capacidade de enxergar-se como estado-de-ser suspenso no eternal, apto a considerar as decorrências filosóficas atinentes a tal realização: uma nova epopeia.

No seu livro, A. Kuper desqualifica o mito, a sua natureza e valor essencial, ao acompanhar a orientação epistemológica da academia, discursando, a partir da posição mecanicista dos engenheiros, o comportamento de entidades dotadas de imaginação criativa, conscientes do seu estado existencial, com atuações sociais e civilizatórias tributárias de sonhos e visões, efetivamente, mais que de impulsos, demais determinismos e circunstâncias. Kuper postula que mito equaliza a ilusão, ou fantasia: para ele, os determinismos típicos da luta evolutiva e extensões societárias, junto com as superstições, talvez o acaso, manipulam os homens: os que advogam em favor de fatores ligados a ‘sangue e terra’ como determinadores de estruturas sociais são, genericamente, considerados observadores pragmáticos, empíricos, contudo, sujeitos a interesses partidários, sendo ‘românticos’ os que advogam coisas ligadas a formas religiosas. Para o autor Sul Africano, o mito não existe como descritor fenomênico fundamental das relações existenciais, com claros efeitos civilizatórios, sujeito a contemplação.

Para Adam Kuper as dimensões do ‘mito’ não passam de construções elaboradas e manipuladas por especuladores, ideias e fantasias a serviços de interesses privados ou sectários. P. 28, ibidem: “os antropólogos se ocuparam por mais de cem anos com a manipulação de um mito que foi construído por juristas e especuladores... uma maneira comum e de justificar a persistência de um mito é supor que este possui funções política”. Kuper (re)critica as teorias antropológicas clássicas, estudando os bastidores, mostrando possíveis subterfúgios interferindo nas buscas e advindo de interesses peculiares, tentando arrastar nessa desconstrução os entendimentos mais recentes, anticonformistas, narrando a redescoberta das relações fenomênicas entre o homem e natureza (“...a imagem da sociedade primitiva mais potente de hoje, em uma era de grande ansiedade sobre o meio ambiente” – p. 299, ibidem), sem notificar que opera a sua retórica e temas a partir de uma postura imaginada revestida de neutralidade, mas, resultante do modernismo, ponto histórico-cultural reativo, acomodado e conformado, como neurose de par, antítese funcional, vigente e acrítica, da teologia medieval, extensão latinizada e politizada dos tribalismos do oriente médio.

Tal estratégia insula e desconsidera o fenômeno religioso como determinante civilizatório necessário, porque decorrente de posicionamentos metafísicos e visões, i.e., de mitos: na atualidade, um mito específico, encastelados no tabernáculo das estruturas religiosas vigentes, incluindo a academia no seu compasso metafísico, senão político, dito ‘transcendente-transcendental’. Kuper desentende a imagem atual da sociedade primitiva: “hoje é o xamanismo a ser amplamente pensado como a religião original e natural. Um culto da nova era para o velho mundo, ele promete comunhão pessoal com o outro mundo...” p. 298, ibidem. O autor não considera que a formação de um sentido de unidade, com o outro e o cosmo, estabelece, indiscutivelmente, a essência da sapiência e o fundamento incontornável para a instauração de uma sociedade humana genuína[1], tampouco percebe que o ‘xamanismo’, num sentido profundo, não se refere a uma hipotética “comunhão com o outro mundo”, promessa típica do teísmo salvacionista, mas, sim, a um encontro com o essencial que unifica o divinal ao autor do conceito: a contemplação humana reconhecendo deus como Natureza.

Rebatendo os posicionamentos de Kuper, proponho reafirmo uma nova forma de pensar a antropologia: os fundamentos metafísicos, originando as vertentes míticas, são fenômenos primários e necessários da existencialidade, apicais como montanhas, derivando formações culturais e políticas cuja defesa implica escolhas fundamentais. Para ser digno, o estudo antropológico deve reportar ao que é universal, coligado ao que é inerente e específico do Homo sapiente, sapiente: a capacidade de enxergar-se como estado-de-ser suspenso no eternal, apto a considerar as decorrências filosóficas atinentes a tal realização: uma nova epopeia.


[1] Para Kuper o senso de unidade historicamente primordial, grego, foi forjado apenas quando as cidade´s-Estado isoladas se juntaram para enfrentar a ameaça apresentada pela Pérsia, sob o comando de Dario e seu filho Xerxes, nos primeiros anos do século V a.C.: ele simplesmente ignora a história da civilização jônica.

domingo, 28 de novembro de 2010

"Imagem dos Povos" - Exibição de 19 filmes africanos na Internet

Audiovisual das Américas, Diversidade Cultural e Mídia Digital - 29 de novembro a 12 de dezembro. Pioneiro no país, "Imagem dos Povos" irá oferecer parte de seu acervo de filmes pela internet. 19 filmes serão disponibilizados no site oficial do evento para escolas e associações comunitárias entre os dias 29 de novembro e 12 de dezembro.

O festival internacional IMAGEM DOS POVOS realizará mais uma ação para aproximar o público das produções audiovisuais das Américas e África, entre os dias 29 de novembro e 12 de dezembro. Durante esse período e pela primeira vez no país, um Festival disponibilizará, durante 14 dias para escolas, associações comunitárias e organizações culturais o acesso gratuito via internet ao repertório de filmes africanos, caribenhos e afro americanos. A iniciativa do festival faz parte também das atividades comemorativas do mês da consciência negra.

O modelo proposto pelo Imagem dos Povos segue a linha adotada pelos festivais Sudance e Tribeca, ambos dos Estados Unidos, que realizaram bem-sucedidas experiências no ramo. O objetivo é disponibilizar dos 19 filmes que foram exibidos durante a programação do festival.Esse é um projeto ambicioso em fase de experimentação, que visa democratizar cada vez mais o acesso às produções audiovisuais, ao mesmo tempo em que forma público para as produções do segmento.

Segundo o diretor do Imagem dos Povos, Adyr Assumpção, a veiculação do acervo pela internet significa uma ampliação do público que poderá ter acesso ao repertório explorado pelo festival. “Muitas vezes os filmes viajam muitos quilômetros para ficarem pouquíssimos dias em cartaz. Com a veiculação dos títulos pela internet, as pessoas poderão ter acesso a essas produções, colocando-as em contato maior com o seu cotidiano”, afirma Adyr.

O repertório de filmes estará disponível no site www.imagemdospovostv.com e serão exibidos por streaming. A escola, organização ou associação interessada em acessar os filmes deve solicitar a inscrição através do e-mail iptv@imagemdospovos.com.br. Esta mensagem será respondida com uma senha de acesso que terá a validade de 24 horas a partir do primeiro acesso. Cada senha dará direito a acesso a apenas um filme por vez, no entanto, uma mesma instituição pode solicitar acesso a filmes diferentes durante o período de exibição via internet.

Os filmes poderão ser assistidos diretamente na tela do computador ou conectados em projetores ou aparelhos de televisão. No entanto, é necessário estar conectado pela internet durante todo o tempo da projeção. Caso seja necessário, no espaço de 24 horas, a sessão poderá ser interrompida e reiniciada.Os filmes que estarão disponíveis na internet foram organizados em três blocos, segundo sua origem. Serão disponibilizados 16 filmes dirigidos por jovens cineastas africanos. Os filmes foram divididos em cinco programas diferentes pela curadora Mahen Boneti:

Primeiro programa - A idade da Inocência
Segundo programa - Cinema Popular (o Chamado de Nollywwod)
Terceiro programa - Libertação Popular (O espírito da Independência)
Quarto programa - Popular Longing for Home (Procura por Novos Espaços)
Quinto programa - Redemption.

No segundo bloco estão reunidas produções relacionadas com o Caribe. Serão apresentados dois programas dirigidos por Steve e Sthèphanie James com produção da Shakti Productions de Guadalupe no Caribe. Esses dois programas apresentam as experiências de mulheres afro caribenhas em diversos lugares do mundo. O terceiro bloco é composto de uma animação realizada em Belo Horizonte “Oxossi e o pássaro das feiticeiras”, do diretor Tatu Guerra.

A sinopse completa dos filmes disponíveis em cada bloco está disponível no endereço: www.imagemdospovostv.com.

SERVIÇO
Audiovisual das Américas, diversidade cultural e mídias digitais
Data: 29 de novembro a 12 de dezembro
www.imagemdospovostv.comAssessoria de Imprensa
Sinal de Fumaça – A comunicação original
Fone: (31) 3264-4404
Sérgio Stockler (31) 9143 1001 e Viviane Afonso de Araújo (31) 8889 2901
E-mails sergio@sinaldefumaca.com.br e viviane@sinaldefumaca.com.br

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Educação para Cultura de Paz Individual, Social e Planetária na UFPE

Por: Ascom - UFPE

Estão abertas as inscrições para o minicurso “Educação para Cultura de Paz Individual, Social e Planetária” a ser realizado no dia 1º de dezembro, das 9h às 17h, no Centro de Ciências Sociais e Aplicadas (CCSA), da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). O curso será ministrado pela professora Tereza Cristina Thomaz Farias da Universidade Federal de Pelotas, do Rio grande do Sul.

Na ocasião serão abordados temas relativos ao autoconhecimento, abrangendo noções básicas sobre Aura, Chamas de Luz, Corpos Energéticos, Chakras, Percepção Extra-sensorial, Corpo e Espírito na visão holística; Florais de Bach, Mediunidade, Paranormalidade, entre outros temas. O curso faz parte das programações da V Semana de Cultura de Paz da UFPE. As inscrições devem ser feitas até o dia 26 de Novembro através do e-mail: culturadepaz@ufpe.br.

1º Seminário de Prevenção do Uso Indevido de Álcool‏

Curta Bibliografia sobre Antropologia da Religião e do Uso Ritualistico de Psicoativos

ABERLE, D. The Peyote Religion among the Navaho. Chicago, Londres: The University of Chicago Press. 1982.

ASSUNÇÃO, L. C. de. Reino dos Mestres: a Tradição da Jurema na Umbanda Nordestina. Rio de Janeiro: Pallas, 2006.

ATHIAS, R. Povos Indígenas de Pernambuco. Identidade, Diversidade e Conflito.Recife: Ed. Universitária UFPE. 2007;

BERGER, P. L. O Dossel Sagrado: Elementos para uma Teoria Sociológica da Religião. São Paulo: Pallas, 1985.

BITTENCOURT, J. F. Matriz e Matrizes Constantes no Pluralismo Religioso. in PASSOS, J. Décio (org.)Movimentos do Espírito. São Paulo: Ed. Paulinas. 2005.

BOURDIEU, P. A Economia das trocas Simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 2007.

CAMURÇA, M. A. Secularização e Reencantamento: a Emergência dos Novos Movimentos Religiosos. BIB, São Paulo: ANPOCS. N. 56, Pp.55-70, 1996

CEMIN, A. B. Ordem, Xamanismo e Dádiva: O Poder do Santo Daime. São Paulo: Terceira Margem, 2001.

DANTAS, B. G. Vovó Nagô e Papai Branco: Usos e Abusos da África no Brasil. Rio de Janeiro: Graal, 1988.

DURKHEIM, É., As Formas elementares da Vida Religiosa: o Sistema Totêmico na Austrália. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

ELIADE, M. O Mito do Eterno Retorno. Lisboa: Edições 70

ELIADE, M. O Conhecimento Sagrado de Todas as Eras. São Paulo: Mercuryo, 1995.

ELIADE, M, COULIANO, I. P. Dicionário das Religiões. São Paulo: Martins Fontes. 2003.

EVANS-PRITCHARD, E. E. Antropologia Social da Religião. Rio de janeiro: Campus, 1978.

EVANS-PRITCHARD, E. E. Bruxaria, Oráculos e Magia entre os Azande. / E. E. Evans-Pritchard; Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2005.

FERNANDES, F. Investigação Etnológica no Brasil e Outros Ensaios. Petrópolis: Vozes,1975.

GEERTZ, C. A Interpretação das Culturas. Rio de Janeiro: LTC – Livros Técnicos e Científicos Editora S.A., 1989.

HANDELMAN, D. , LINDQUIST, G. (org.) Ritual in Its Own Right. Exploring the Dynamics of Transformation. New York, Oxford: Berghahn Books.

LABATE, B. C. A Reinvenção do Uso da Ayahuasca nos Centros Urbanos. Campinas, SP: Companhia das Letras, São Paulo: FAPESP. 2004.

LABATE, B.; ROSE, I. S. ; SANTOS, R. G. Religiões Ayahuasqueiras; Um Balanço Bibliográfico; Campinas-SP: Mercado das Letras, 2008.

LABATE, B., GOULART, S. FIORE, M. MACRAE, E., CARNEIRO, H. (orgs.) Drogas e Cultura: novas perspectivas. Salvador: EDUFBA, 2008.

LADERMAN, C. ; ROSEMAN, M. (orgs.) The Performance of Healing. New York, London: Routledge.1996.

LANGDON, E. J. M. (org.) Xamanismo no Brasil. Novas Perspectivas. Florianópolis: Editora da UFSC. 1996.

LANGDON, E. J. M.; BAER, G. (orgs.) Portals of Power. Shamanism in South America. Albuquerque: University of New Mexico Press. 1992.

LEHMANN, A. C. MYERS, J. E. (orgs.) Magic, Wichtcraft , and Religion. An Anthropological Study of the Supernatural. Palo Alto, London: Mayfield Publishing Company.1985.

LÉVI-STRAUSS, C. Antropologia Estrutural. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro. 1975.

LIRA, W. L. Os Trajetos do Êxtase Dissidente no Fluxo Cognitivo entre Homens, Folhas, Encantos e Cipós: Uma Etnografia Ayahuasqueira Nordestina. Dissertação de Mestrado, PPGAS da UFPe, 2009.

MACRAE, E. Santo Daime e Santa Maria: Usos Religiosos de Substâncias Psicoativas Lícitas e Ilíticas. In: O Uso Ritual das Plantas de Poder. B. Labate e S. Goulart (orgs.) Campinas, SP: Mercado das Letras, 2005.

_________, Guiado pela Lua. Xamanismo e Uso Ritual da Ayahuasca no Culto do Santo Daime. São Paulo: Brasiliense, 1992.

MARX, K., ENGELS, F. A Ideologia Alemã. São Paulo: Editora Martin Claret, 2005.

MELATTI, J. C. Ritos de uma Tribo Timbira. São Paulo: Editora Ática; 1978.

MORRIS, B. Religion and Anthropology. A Critical Introduction. Cambridge: Cambridge University Press. 2006

MOTA, C. N. Jurema’s Children in the Forest of Spirits. Healing Ritual among Two Brazilian Indigenous Groups. London: Intermediate Technology Publications.1997.

MOTA, C. N.; ALBUQUERQUE, U. P. (orgs.) As muitas Faces da Jurema. De espécie botânica à divindade afro-indígena. Recife: Edições Bagaço. 2002.

ORO, A. .P. Os Negros e os Cultos Afro-Brasileiros no Rio Grande do Sul. In Negros no Sul do Brasil. Invisibilidade e Territorialidade. I. B. LEITE (org.) Pp. 147-158. Santa Catarina: Letras Contemporâneas, 1996

PEIRANO, M. Rituais Ontem e Hoje. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editores, 2003.

QUEIROZ, J. J. et alli (orgs.) Interfaces do Sagrado São Paulo : PUC-SP, Olho D’água. 1996.

RIBEIRO, R. Antropologia da Religião e Outros Estudos. Recife: Editora Massangana. 1982.

SANCHIS, P. (org.). Fiéis & Cidadãos: Percursos de Sincretismo no Brasil. Rio de Janeiro: Ed. da UERJ, 2001.

SOILBERMAN, T. “My Father and My Mother, Show Me Your Beauty”: Ritual Use of Ayahuasca in Rio de Janeiro. Dissertação de Mestrado. The California Institute of Integral Studies, 1995.

STEWART, P. J. , STRATHERN, A. Witchcraft, Sorcery, Rumors, and Gossip. Cambridge: Cambridge Univeristy Press, 2004.

TEIXEIRA, F; MENEZES, R. (orgs.) As Religiões no Brasil: Continuidades e Rupturas. Petrópolis, RJ: Vozes, 2006.

TERRIN, A. N. Antropologia e Horizontes do Sagrado. São Paulo: Paulus. 2004.

TURNER, V. The Antropology of Performance. New York: PAJ Publications. 1988.

WEBER, M., A Ética protestante e o Espírito do capitalismo. São Paulo: Pioneira, 1999.

WEBER, M. Ensaios de Sociologia. Rio de Janeiro: LTC Editora.

WIDMER, S. Listening into the Heart of Things. The Awakening of Love. On MDMA AND LSD: The Undesired Psychotherapy. Gerolfingen, Suíça: Basic Editions. 1997.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Drogas: notícias do campo, lei e movimentos sociais



Fruto da parceria entre a ABESUP e o Centro de Estudos e Terapia do Abuso de Drogas – CETAD, o Laboratório de Estudos em Segurança Pública, Cidadania e Solidariedade – LASSOS, o Grupo Interdisciplinar de Estudos sobre Substâncias Psicoativas – GIESP, o Programa de Pós-graduação em Antropologia – PPGA/UFBA, o Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais – PPGCS/UFBA e o Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre Psicoativos – NEIP, com os apoios do Conselho Estadual de Entorpecentes – CONEN/BA, do Ministério da Cultura – MinC, do Ministério da Saúde, da Universidade do Estado da Bahia – UNEB, do Laboratório de Investigações em Desigualdades Sociais – LIDES, da ONG Viva Rio e do Centro de Convivência É de Lei, o Simpósio Nacional “Drogas: notícias do campo, lei e movimentos sociais” busca aprofundar as discussões sobre a temática da cultura das drogas na atualidade e sua relação com a nova Lei de Drogas 11.343/2006.

O evento é gratuito e as discussões acontecerão no Auditório Leopoldo Amaral, Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia, Rua Aristides Novís, 02, Federação, Salvador, nos dias 23 e 24 de novembro de 2010. As inscrições serão presenciais começando meia hora antes do evento.

O simpósio também será transmitido ao vivo pela internet nos seguintes sítios:

http://coletivodar.wordpress.com/ – Coletivo Desentorpecendo a Razão – DAR

www.cetadobserva.ufba.br – Observatório Baiano sobre Substâncias Psicoativas – CETADOBSERVA

www.comunidadesegura.org – Rede de idéias e práticas em segurança Humana

www.drogasedemocracia.org.br – Comissão Brasileira Drogas e Democracia

www.filipetadamassa.blogspot.com – Blog Filipeta da Massa

www.growroom.net – Fórum Growroom

www.hempadao.com – Blog Hempadão

www.neip.info – Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre Psicoativos - NEIP

www.vivario.org.br – ONG Viva Rio

Programação:

Terça-feira, 23 de novembro de 2010

Credenciamento – 8:30 às 9:00h.

Apresentação do evento e da ABESUP – 9:00 às 10:00h.

Antônio Nery Filho – CETAD/UFBA – BA

Célia Baqueiro – CONEN/BA

Ana Pitta – Representante do Ministério da Saúde

Afonso Henrique Martins Luz – Representante do Ministério da Cultura

Edward MacRae – FFCH/UFBA – BA


Crack: notícias do campo – 10:00 às 12:00h.

Raquel Pinheiro – Centro Mineiro de Toxicomania, PUCMG – MG

Marco Manso – Aliança de Red. de Danos Fátima Cavalcanti, FAMED-UFBA – BA

Luana Malheiro – Instituto de Saúde Coletiva, ISC/UFBA – BA

Bruno Ramos Gomes – Centro de Convivência É de Lei – SP


Significados e usos da violência no tráfico de drogas – 14:00 às 15:30h.

Michel Misse – UFRJ – RJ

Eduardo Paes-Machado – FFCH/UFBA – BA


Redução de Danos e Movimentos Sociais – 16:00 às 18:00h.

Sérgio Vidal – GROWROOM – SE

Samantha França – Viva Rio – RJ

Thiago Calil – Centro de Convivência É de Lei – SP

Marcelo Andrade Magalhães – Coletivo BaLanCe de Redução de Riscos e Danos – BA


Quarta-feira, 24 de novembro de 2010

O funcionamento da Lei de Drogas: a perspectiva jurídica – 9:30 às 11:30h.

Mauro Chaiben – Maurício Correa Advogados Associados – DF

Maria Lúcia Karam – IBCCRIM – RJ

Representante da OAB – BA


Distribuição do Livro “Drogas e Cultura: novas perspectivas” (cortesia do MinC)


O antiproibicionismo em questão – 13:30 às 16:00h.

Luiz Paulo Guanabara – Psicotropicus – RJ

Neco Tabosa – Filipeta da Massa – PE

Maurício Fiore – NEIP – SP

Júlio Delmanto – Representante do Coletivo Desentorpecendo a Razão – DAR – SP

Tom Valença – CAPS AD III Gey Espineira – BA

Reunião Plenária – 16:20 às 18:00.

Seminário de Etnomicologia na UFPE

Por: Ascom - UFPE

O Programa de Pós-Graduação em Antropologia (PPGA) promove, a partir de amanhã (17), o Seminário de Etnomusicologia, que contará com mesa redonda sobre Música e Etnografia, pela manhã e, à tarde, palestra com o professor Bernard Lotard-Jacob, sobre "Cantos do País Perdido, Música, Emoção e Etnicidade na Albânia.

Especialista das músicas do Mediterrâneo, o professor Bernard dirigiu durante anos o Laboratório de Etnomusicologia do Museu do Homem, em Paris. Entre suas principais publicações, ”Chants de passion - au coeur d'une confrérie de Sardaigne” - Paris: Éditionsdu Cerf, 1998, e “Chroniques sardes” - Paris: Julliard, 1990 (Traduzido para o inglês como “Sardinian chronicles” - Chicago: University of ChicagoPress, 1995.

Os interessados devem confirmar presença pelo telefone (81) 2126.8286 ou pelo email lavufpe@gmail.com

Local: Auditório de Antropologia 13º. andar CFCH

Programação:

Manhã – 9h30 – 12h00
Mesa Redonda - "Música e Etnografia"
Com Sandro Salles, Max Carneiro da Cunha e Carlos Sandroni
Moderador: Renato Athias

Tarde – 14h30-17h30:
"Cantos do país perdido: música, emoção e etnicidade na Albânia"
Com Bernard Lortat-Jacob

Projeção do filme "Le chant d'un pays perdu", 63 minutos, sobre as Polifonias vocais da Albania. Com legendas em inglês. Palestra Introdutória do autor e debate.

Serviço:
Seminário de Etnomusicologia
Dia 17 de Novembro – Auditório de Antropologia. 13 andar - CFCH
Inscrições pelo e-mail lavufpe@gmail.com ou com Regina (81)2126-8286
Promoção: Programa de Pós-Graduação em Antropologia
Realização: Núcleo de Imagem e Som & Ciências Humanas e Laboratório de Antropologia Visual

Tráficos, violência urbana e o consumo de psicoativos

Tráficos, violência urbana e o consumo de psicoativos: a contribuição etnográfica na compreensão das questões contemporâneas de interesse da saúde pública.

LOCAL: FACULDADE DE SAÚDE PÚBLICA DA USP
Av. Dr. Arnaldo 715. Metrô Clínicas, São Paulo

Período: 22 e 23 de novembro de 2010.

Apoio e Organização: Comissão de Pós Graduação da Faculdade de Saúde Pública da USP. Grupo de Pesquisa “Ciências Sociais, Saúde Pública e Questões Contemporâneas” CNPq e LIESP – Laboratório Interdisciplinar de Estudos e Pesquisa Social em Saúde Pública.

A realização desse seminário tem como objetivo, trazer temas hoje presentes na mídia e pelo debate político para um terreno de reflexão acadêmica, baseado em pesquisas etnográficas realizadas por pesquisadores de instituições acadêmicas nacionais e internacionais, e pelo grupo de investigadores do LIESP., do Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública da Faculdade de Saúde Pública da USP.

Programação:

Dia 22/11/2010

Das 9:00 às 12:00

Coordenador: Rubens de Camargo Ferreira Adorno

Palestrantes:

"Etnografia en los Márgenes. Nuevas Pobrezas, Nuevas Drogas". Maria Épele.

"Criando consensos: políticas da linguagem e práticas de controle da drogadição". Antonio Rafael.

Redes Sociais Informais: uma etnografia no território das drogas". Regina Medeiros.


Das 14:00 às 17:00

Coordenador : Maria da Penha Vasconcellos – FSP /USP

Palestrantes:

Circuitos de uso de crack nas cidades de São Paulo e Porto Alegre: cotidiano e abordagens aos usuários”. Luciane Raupp.

"Tornar-se “Nóia”: trajetórias, sofrimento social e identidades no centro de São Paulo". Bruno Ramos Gomes.

"Isso não é um cachimbo: sobre a relação entre usuários de crack e seus utensílios".
Taniele Rui.

"A presença e uso de drogas entre garotos de programa". Clara Cavalcanti.

Dia 23 / 11 / 2010

Das 9:00 às 12:00 horas

Coordenação: Augusta Thereza de Alvarenga – FSP/USP

Palestrantes:

"Consumo de drogas na política do PCC". Karina Biondi.

"O 'problema das drogas' no atendimento socioeducativo: dispositivos de controle e diversidade de modos de vida". Paulo Malvasi.

"O consumo de psicoativos: sujeitos, substâncias e eventos". Maurício Fiore.

Das 14:00 às 15:30

Painel de Encerramento: “Consumo de Drogas, criminalidade e saúde pública”.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

XII Encontro de Ciências Sociais da UFPE

Por: Ascom - UFPE

A partir de hoje (9), até sexta-feira (12), acontece o XII Encontro de Ciências Sociais da UFPE. O evento, realizado no CFCH, chega a sua décima segunda edição proporcionando espaços de debate e apresentação de pesquisas em diversos temas voltados ao âmbito das ciências sociais. A programação traz mesas-redondas, grupos de trabalhos, oficinas, mostras de vídeos e fotografias. O evento conta com a participação de alunos e professores de diversos cursos e entidades.

Mais informações
Departamento de Ciências Sociais
(81) 2126.7332
(81) 2126.8281

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

O CAMINHO DAS PEDRAS: Conhecendo melhor os usuários de crack do município de Recife - PE

Defesa pública dissertação de Renata Almeida; Psicóloga e Fonoaudióloga, Membro do GEAD-UFPE, Gerente do CAPSad Campo Verde e Coordenadora CMC Celeste Aída Chagas. A dissertação será defendida nesta quinta feira, dia 11.11 às 14hs no Anfiteatro da pós graduação da UNICAP - 3º andar, bl G4.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Lançamento do livro "Drogas e Cultura‏: Novas Perspectivas" em Recife

O Ministério da Cultura, por meio de sua Representação Regional Nordeste, convida para o lançamento do livro Drogas e Cultura: Novas Perspectivas, que acontecerá neste sábado, 06 de novembro, às 16h, no Auditório da RRNE/MinC, na Rua do Bom Jesus 237, Bairro do Recife. Na ocasião, acontecerá um debate, com a participação de alguns dos organizadores da publicação e representantes do Ministério da Cultura. Contamos a sua presença.

Serviço:

Lançamento do Livro Drogas e Cultura: Novas Perspectivas

Dia: 06 de novembro (sábado)

Horário: 16h

Local: Auditório da RRNE/MinC, Rua do Bom Jesus, 237, Bairro do Recife, Recife – PE

Mesa: Sandra Goulart e Edward MacRae (co-autores); Fred 04 (Secretaria de Cultura do Recife); Roberta Uchoa (UFPE); Ana Glória Melcop (Movimento de Redução de Danos); Vereador Osmar Ricardo.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Minc e UFPE realizam o Circuito Interações Estéticas no Campus Recife

Por: Ascom - UFPE

A Secretaria de Cidadania Cultural (SCC) do Ministério da Cultura, a Fundação Nacional de Artes (Funarte), por intermédio do Centro de Programas Integrados (Cepin), e a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) promovem, de 7 a 10 deste mês, o Circuito Interações Estéticas. A segunda edição, que acontecerá no Campus Recife, reunirá artistas, especialistas e público para conhecer, discutir e trocar experiências sobre as residências artísticas em Pontos de Cultura do País.

O Circuito Interações Estéticas consiste na realização de quatro festivais nacionais de cultura e arte contemporânea: São Paulo (realizada de 9 a 12 de setembro), Recife, Belo Horizonte e Rio de Janeiro. As quatro etapas reunirão cerca de 600 artistas e um público estimado em 60 mil pessoas. O evento é gratuito e aberto ao público.

Na etapa Recife, o Circuito contempla exposições, mesas com especialistas, oficinas de dança, fotografia, quadrinhos e poesia, mostra de cinema, apresentações musicais e de teatro, fanzine, rádio itinerante e um encontro da rede de Interações Estéticas, formada por coletivos artísticos e Pontos de Cultura.

A programação completa está no site da Pró-Reitoria de Extensão da Universidade - http://www.proext.ufpe.br/images/documentos/eventos/programacao2010.pdf . As inscrições para as oficinas podem ser feitas diretamente no site da Proext - http://www.proext.ufpe.br/images/documentos/eventos/oficinas-recife.pdf .

No domingo (7), o projeto artístico Domingo no Campus, promovido pela UFPE, abre a programação do Circuito. Já a abertura oficial acontece no dia 8, segunda, com a presença do reitor Amaro Pessoa Lins; do presidente da Funarte, Sérgio Mamberti; do secretário de Cidadania Cultural do Minc, TT Catalão; da pró-reitora de Extensão da UFPE, Solange Coutinho; da representante da Regional Nordeste do MinC, Taciana Portela; e do secretário de Cultura do Recife, Renato Lins.

Na noite de segunda (8), às 19h, haverá apresentação do espetáculo A Barca, do grupo Grial, seguido do espetáculo musical O Rio de Machado de Assis e a Integração Artística, da artista Clara Monção e, às 22h, a apresentação do grupo de música instrumental nordestina oQuadro, banda formada por alunos do departamento de música da UFPE.

Na terça-feira (9), o encontro tem seguimento com oficinas, o Encontro Interações Estéticas, mesas redondas, apresentações teatrais e de música. Às 19h, tem início o espetáculo de teatro Fronteiras, o dia em que o boi enfrentou o Papangu, do grupo de Eliane Tejera Lisboa. Em seguida, o Mestre Luiz Paixão conduz a apresentação do Cavalo-Marinho Boi Brasileiro, e a coquista Beth de Oxum encerra a programação com o seu Coco de Umbigada, às 22h.

Na quarta-feira (10), último dia do evento, haverá oficinas, mostras e espetáculos. Às 18h30, Cínthia Mendonça, Lia de Itamaracá e Filhas de Baracho (Ponto de Cultura Estrela de Lia) apresentam o espetáculo de dança-teatro Obra Terreiro. O evento será encerrado com o espetáculo Kaosnavial, do premiado Ponto de Cultura Estrela de Ouro, que traz Jorge Mautner ao lado de mestre Zé Duda, Nelson Jacobina, Maracatu Estrela de Ouro e Valdir Afonjah.

PONTOS DE CULTURA - O evento pretende reunir o que existe de mais expressivo da produção dos Pontos de Cultura em parceria com os artistas residentes do Prêmio Interações Estéticas - Residências Artísticas em Pontos de Cultura. A meta é mobilizar e articular em rede linguagens artísticas e estéticas de diferentes regiões e levar o melhor da produção cultural brasileira para todo o território nacional. O Ponto de Cultura é a ação prioritária do Programa Cultura Viva (www.cultura.gov.br/culturaviva), da Secretaria de Cidadania Cultural, criado em 2005. Representantes da sociedade civil firmam convênio com o MinC e, por meio de seleção pública, criam Pontos de Cultura, que ficam responsáveis por articular e impulsionar ações já existentes em suas comunidades. Atualmente, existem 2,4 mil Pontos de Cultura espalhados pelo país, com representantes das mais diversas manifestações culturais brasileiras.

Como um desdobramento do Prêmio Interações Estéticas – promovido pela Secretaria de Cidadania Cultural e Funarte desde 2008 – o Circuito Interações Estéticas pretende traçar novas trajetórias para a circulação da produção cultural no Brasil, contribuir para a universalização do acesso dos brasileiros à fruição e à produção cultural, bem como oferecer uma inovação no formato dos festivais de arte e cultura do país.

PRÊMIO INTERAÇÕES ESTÉTICAS - O prêmio busca apoiar projetos de diferentes segmentos artísticos por meio do intercâmbio cultural e estético entre artistas de vários segmentos e a rede de Pontos de Cultura. Este processo se dá através da realização de iniciativas que potencializem essas instituições como espaços de experimentação e de reflexão crítica. Deste diálogo, forma-se uma nova e importante rede social e cultural, que se articula para além dos limites entre a “cultura erudita” e a “cultura popular”.

Além de sua terceira edição, este ano, que contemplou 137 projetos, nas categorias regional e nacional, com investimentos de R$ 4,5 milhões, o Prêmio Interações Estéticas já selecionou 220 projetos – 127 deles em 2009 (R$ 4 milhões) e 93 na primeira edição, em 2008 (R$ 3 milhões) – com o envolvimento de artistas em mais de 200 Pontos de Cultura das cinco regiões brasileiras.

Serviço:
Circuito Interações Estéticas
Onde: Recife - Centro de Convenções da UFPE (Av. Prof. Moraes Rego, 1235 – Cidade Universitária) - (81)2126.8130
Quando: 7 a 10 de novembro
Preço: Gratuito

Mais informações:
www.cultura.gov.br/culturaviva

www.funarte.gov.br/interacoesesteticas

Assessoria de imprensa:
Michelle de Assumpção
assumpcao.michelle@gmail.com

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Funcultura/Audiovisual abre inscrições no dia 1º de novembro

Da Assessoria da Fundarpe Por Ascom - UFPE

Começa na próxima segunda-feira (1º) e vai até o dia 12 o período de inscrições do Funcultura/Audiovisual (Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura) – mecanismo do Governo do Estado que, por meio da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), distribuirá R$ 8 milhões para a realização de projetos independentes em audiovisual. Esse montante, somado aos outros editais da Fundação na área, desde 2007, chega à marca de R$ 20 milhões, um valor quase sete vezes maior do aplicado no setor nos quatro anos anteriores à atual gestão – entre 2003 e 2006.

O edital pode ser baixado no site www.fundarpe.pe.gov.br e as inscrições poderão ser feitas no horário das 8h às 13h, na Rua da Aurora, 463/469, Boa Vista, Recife-PE, CEP: 52050-000. Também serão aceitos trabalhos enviados pelos Correios com data de postagem até o último dia de inscrição.

Para se inscrever, é necessário residir em Pernambuco há, pelo menos, um ano (no caso de pessoa física) ou ter empresa com sede estabelecida no estado também pelo mesmo período, além de estar em dia com o Cadastro de Produtor Cultural do Funcultura.

Mais informações
Assessoria de Comunicação - Fundarpe
fundarpe@gmail.com
(81) 3184.3005 / 3009
www.twitter.com/fundarpe

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Curso Prevenção ao Uso Indevido de Drogas – Capacitação Para Conselheiros e Lideranças Comunitárias

Por: SENAD

Estão abertas até o dia 10 de novembro, as inscrições para a 3ª edição do Curso Prevenção ao Uso Indevido de Drogas – Capacitação para Conselheiros e Lideranças Comunitárias, promovido pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas – SENAD, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, em parceria com o Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (PRONASCI), do Ministério da Justiça. O Curso será executado pela Secretaria de Educação a Distância (SEaD) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

O curso será ofertado na modalidade de Educação a Distância – EaD, com carga horária de 120 horas, durante um período de 03 meses, para 15.000 conselheiros municipais e líderes comunitários de todo o Brasil, com o intuito de fortalecer a atuação em rede para a prevenção da violência e da criminalidade relacionadas ao uso indevido de drogas. O curso é gratuito e oferece certificado de extensão universitária emitido pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Poderão participar Conselheiros atuantes nos Conselhos Municipais de Segurança, Sobre Drogas, Tutelar, Direitos da Criança e do Adolescente, Educação, Saúde, Assistência Social, Conselhos Escolares, Juventude, Idoso e Trabalho, Conselho de Segurança Comunitária e Líderes Comunitários atuantes em ações de prevenção ao uso de álcool e outras drogas.

O conteúdo do curso foi elaborado por especialistas da área e reúne informações atualizadas sobre: classificação das drogas e seus efeitos, padrões de consumo de drogas, tratamento, redução de danos, prevenção ao uso de drogas, legislações e políticas públicas correlatas à questão do uso de drogas, dentre outros assuntos.

Para obter mais informações e realizar sua inscrição, acesse o portal:
www.conselheiros.senad.gov.br

Após o processo de triagem dos inscritos, os alunos selecionados receberão uma mensagem eletrônica da Universidade solicitando que eles efetivem a sua matrícula e comunicando outras orientações sobre o curso.

Universidade Federal de Santa Catarina
Ministério da Justiça
Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas

Pós em Antropologia da UFPE encerra inscrições para mestrado e doutorado na sexta (29)

Interessados em participar do processo seletivo do Programa de Pós-Graduação em Antropologia da UFPE têm até amanhã (29) para realizar sua inscrição, que pode ser feita na Secretaria pelo próprio candidato ou por procuração, ou, ainda, via Sedex.

Estão sendo ofertadas 25 vagas para o mestrado e 15, para o doutorado. As linhas de pesquisa ofertadas para ambos os cursos são: a) Religião, sociedade e cultura; b) Simbolismo e imaginário; c) Família, gênero e saúde; d) Etnicidade e processos identitários; e) Cultura, patrimônio e contemporaneidade; f) Poder, desenvolvimento e desigualdade. As etapas da seleção serão realizadas durante o mês de novembro.

Mais informações:
http://www.ufpe.br/ppga/index.php?option=com_content&view=article&id=310&Itemid=238

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Fundarpe e Faculdade de Direito do Recife lançam Bureau de Direitos Culturais

Da Assessoria da Fundarpe, por: Ascom - UFPE

O anfiteatro da Faculdade de Direito do Recife/Centro de Ciências Jurídicas da UFPE vai sediar, amanhã (22), às 14h30, o lançamento do Bureau de Direitos Culturais – uma ação do projeto Células Culturais, ligado do Governo Presente, sob realização da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco em parceria com estudantes de direito. O objetivo é garantir a artistas e lideranças de 14 comunidades com altos índices de violência do Grande Recife um assessoramento jurídico e uma formação na área de cultura.

O Bureau vai funcionar em duas frentes. A primeira será no sentido de ajudar a formalização dos grupos culturais, fazendo-os conhecer a legislação que diz respeito ao tema. A segunda objetiva a formação de grupos e lideranças visando à elaboração de projetos. Em ambos os casos, o público-alvo são as comunidades integrantes do Pacto Pela Vida (Prazeres, Ibura de Cima, Ibura de Baixo, Ibura Milagres, Arthur Lundgren 1 e 2, Várzea, Nova Descoberta, Boa Viagem, Imbiribeira, Coque, Santo Amaro, Peixinhos e Ponte dos Carvalhos).

ATENDIMENTO – O Bureau de Direitos Culturais terá a participação de dez estudantes da UFPE que realizarão gratuitamente o atendimento ao público, duas vezes por semana, na sede da Fundarpe. “Os artistas passarão a ter uma espécie de consultoria. A Fundarpe hoje conta com vários editais, por isso é necessária a realização de um trabalho de educação”, afirmou Teca Carlos, da Fundarpe.

OFICINAS – Outro ponto importante é a execução de oficinas, com distribuição de cartilhas sobre a legislação e mecanismos ligados à política cultural. Durante o lançamento, será criado o cronograma desses encontros.

Para o estudante João Marcelo Silva da Rocha, “o propósito do Bureau é tornar acessível à comunidade artística o conhecimento dos aspectos jurídicos envolvidos no cotidiano da produção cultural, tais como a legalidade institucional de grupos, proteção dos direitos autorais, contratos, editais de acesso e incentivo à cultura que possibilitam o incentivo financeiro a projetos pelo poder público”, explicou. Os interessados em participar poderão se informar através do e-mail papelculturalpacto@gmail.com ou pelo telefone 3184.3020.

Mais informações
Assessoria de Comunicação da Fundarpe
(81) 3184.3005 / 3009
fundarpe@gmail.com

Novo Departamento de Antropologia e Museologia será inaugurado hoje

Por: Ascom - UFPE

Hoje (21), às 17h, acontece no hall do 13º andar do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) da UFPE a inauguração do Departamento de Antropologia e Museologia (DAM) da Universidade. O novo departamento agrupará os cursos de Ciências Sociais, Museologia e Antropologia e terá 13 docentes. Serão três cursos de graduação - Licenciatura e Bacharelado em Ciências Sociais, e Museologia, curso novo – além de dois cursos da pós – Mestrado em Antropologia e Doutorado em Antropologia. Por ano, o novo departamento irá reunir 160 alunos de graduação e 40 da pós.

Estarão presentes no evento de inauguração o reitor Amaro Lins, a diretora do CFCH, professora Maria do Socorro Ferraz Barbosa; o docente Renato Athias, chefe do novo Departamento de Museologia e Antropologia; além do professor Antônio Motta, coordenador dos cursos de graduação em Museologia e Pós-Graduação em Antropologia.

Mais informações
(81) 2126.8286

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

"Entre a rosa e o beija-flor": um estudo antropológico de trajetórias na União do Vegetal (UDV) e no Santo Daime

Dissertação de mestrado em Antropologia da UFRGS, escrita por Jéssica Greganich com a orientação do professor Bernardo Lewgoy. Texto disponível em: http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/25748/000754316.pdf?sequence=1

Segue abaixo o resumo:

Dentro dos “novos movimentos religiosos” encontramos as religiões ayahuasqueiras brasileiras União do Vegetal (UDV) e o Santo Daime. Essas duas religiões se baseiam no uso do chá psicoativo ayahuasca, conhecido como vegetal e daime, respectivamente. Tiveram início na região amazônica e estão presentes nos centros urbanos em praticamente todo o Brasil e em outros países, a partir de uma difusão configurada no contexto da “nova consciência religiosa”. Este contexto é marcado por uma pluralidade religiosa referente a uma tradição de ecletismo e circularidade. Esta intensa mobilidade e circulação das pessoas entre diferentes experiências espirituais está calcada numa dinâmica de conversões, desconversões e reconversões típico da bem emprega metáfora do peregrino de Hervieu-Léger (1999). Numa pesquisa etnográfica centrada na União do Vegetal (UDV) e no Santo Daime de Porto Alegre/Grande Porto Alegre (RS) buscou-se através de um estudo comparativo e de análise de trajetórias compreender como os fiéis conjugam mobilidade e fidelidade religiosa focalizando os processos de conversão, desconversão e reconversão, partindo da hipótese de que o processo de conversão estaria ligado a uma interface entre a “estrutura” e a experiência religiosa com base na perspectiva da “butinage religiosa” proposta por Edio Soares (2009), num contraponto a idéia de “bricolage”. A “tradução” da pesquisa foi construída com base numa metáfora que representa a simbologia nativa: a rosa e o beija-flor. Para a UDV a rosa representa o chá ayahuasca e o beija-flor simboliza o Espírito Santo para os daimistas, representado no próprio espírito dos mestres fundadores da doutrina.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Pensando o contemporâneo: ciclo de conferências “cultura e mundo contemporâneo” com Renato Ortiz

A Diretoria de Cultura da Fundação Joaquim Nabuco, em parceria com o Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE, realiza, de 13 a 15 deste mês, o Ciclo de Conferências “Cultura e Mundo Contemporâneo” com o sociólogo Renato Ortiz. O evento faz parte das atividades do Projeto Pensando o Contemporâneo desenvolvido pela Coordenação Geral de Capacitação e Difusão Científico-Cultural.

O Pensando o Contemporâneo pretende apresentar ao público o pensamento e a obra de filósofos, historiadores, críticos e artistas que contribuíram e contribuem através de suas reflexões para as práticas artísticas e culturais da contemporaneidade. Pensadores que, embora de campos diversos, reverberam e adensam as discussões no campo artístico. Nessa edição será abordado o processo de transformação nas sociedades atuais e sua implicação na esfera cultural.

RENATO ORTIZ – Atualmente, é professor titular da Universidade Estadual de Campinas. Possui mestrado e doutorado pela Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales de Paris, pós-doutorados pela Columbia University (1984 e 1987), pela Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales (1990 e 1993), pela University of Oxford (1997) e pela The City University of New York (1979). Publicou "Cultura Brasileira e Identidade Nacional", "A Moderna Tradição Brasileira", Mundialização e Cultura", "O Próximo e o Distante: Japão e modernidade-mundo", "Mundialização: saberes e crenças" e "A Diversidade dos Sotaques: o inglês e as ciências sociais" (todos pela Ed.Brasiliense).

Programação
Dia 13/10: Outro território: reflexões sobre modernidade, globalização e cultura.
Dia 14/10: Diversidade Cultural e Cosmopolitismo
Dia 15/10: Cultura e mundo contemporâneo

Serviço
Evento: Pensando o Contemporâneo: Ciclo de Conferências “Cultura e Mundo Contemporâneo”
Inscrições: Serão disponibilizadas 100 vagas a serem preenchidas por ordem de chegada.
Data: 13, 14 e 15 de outubro de 2010, das 18h30 às 22h.
Local: Sala Aloísio Magalhães, Fundação Joaquim Nabuco, Derby, Rua Henrique Dias, 60. Recife-PE.

Mais informações
(81) 3073.6659/ 3073.6670
cadif@fundaj.gov.br

terça-feira, 28 de setembro de 2010

II Seminário Poderes e Sociabilidades na História

Por: Ascom - UFPE

As inscrições para o II Seminário Poderes e Sociabilidades na História estão abertas até o próximo dia 15. O evento – que tem por objetivo reunir professores, pesquisadores e estudantes com interesses nas temáticas “Poder Político” e “Movimentos Sociais” – vai ocorrer de 3 a 5 de novembro, no Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) da UFPE.

No seminário, serão realizadas palestras, minicursos, mesas redondas e simpósios temáticos. Entre os convidados, está o professor João Luís Fragoso, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), responsável pela conferência de abertura; o professor José Augusto de Pádua, também da UFRJ; e o professor e cineasta Silvio Tendler, da Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro.

As inscrições podem ser efetuadas no site do evento, mediante preenchimento de formulário e pagamento de taxa via depósito em conta bancária. O valor varia de R$ 10,00 para ouvintes a R$ 40,00 para profissionais e estudantes de pós-graduação. Estudantes de graduação pagam a metade, R$ 20,00. Para participar dos minicursos, soma-se R$ 10,00 a esses valores.

Mais informações
Departamento de História
(81) 2126.8290/ 2126.8291
http://sites.google.com/site/poderessociabilidades/inscricoes

II Seminário Nacional de Espaço e Cultura na UFPE

Por: Ascom - UFPE

Até a próxima quinta-feira (30) o Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) da UFPE sedia o II Seminário Nacional de Espaço e Cultura. Promovido pelo Laboratório de Estudos sobre Espaço e Cultura (LECgeo) do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade, o evento tem como tema, este ano, “Imaginar Abordagens Culturais do Urbano e do Rural”.

Com estimativa de cerca de 300 participantes, o seminário reúne pesquisadores, docentes e estudantes com interesses na espacialidade da cultura, tanto no espaço urbano quanto no espaço agrário, e em suas relações com a paisagem e o território. Estão inscritos pesquisadores de 12 estados brasileiros, além de representantes do México, França e Espanha.

O seminário, que começou ontem (27), conta com mesas-redondas, oficinas e exibição de filmes. Ainda é possível inscrever-se como ouvinte, mediante o pagamento de taxa de R$ 40 para estudantes de graduação e R$ 60 para profissionais e alunos de pós-graduação. As inscrições podem ser realizadas no dia do evento, no auditório Barbosa Lima Sobrinho, localizado no térreo do CFCH, e nas salas dos 3º e 6º andares.

Amanhã, terão início as oficinas. As inscrições custam R$ 30,00 para “Filmagem” – ministrada por Paulo César da Costa Gomes (UFRJ) e Kátia A. Maciel (UFRJ) – e para “Fotografia” – sob comando de Vera Mayrink (UFPE) e Nando Chiappetta (fotógrafo profissional). Para “Agroecologia”, que será ministrada por Mônica Cox de Brito Pereira (UFF), Flávio Duarte (agrônomo) e Chivi Marincola (permacultora), o valor é de R$ 50,00 , visto que haverá pernoite no local da oficina. As vagas são limitadas.

Mais informações
http://www.lecgeo.com.br/seminario2.html
lecgeoinscricoes@gmail.com
http://www.twitter.com/lecgeo

domingo, 26 de setembro de 2010

Imagens da Natureza entre os Índios Mebengokré

Curso de curta duração com certificado:
Dias 4, 5, 6 de Outubro de 16 às 19 horas
Local: Auditório de Antropologia 13 andar CFCH - UFPE

Professor Paride Bollettin da Universidade de Perugia (Itália)

O curso tem o objetivo de discutir a questão da atribuição de significados à experiência de “mundo” pelos Mebengokré do Rio Bakajá (Pará), baseando-se na literatura etnográfica sobre este povo, no trabalho de campo, e no debate atual sobre a noção de “alteridade”, visando evidenciar como o “outro” e suas “coisas” são resignificados nas as redes de relações, e na organização social e cosmológica do Mebengokré.

Paride Bollettin é graduado em Historia na Università degli Studi di Padova, Mestrado em Antropologia na Università degli Studi di Perugia, e doutorando em Antropologia na Scuola di Dottorato in “L’Interpretazione. Letteratura Italiana, Letteratura Comparata, Semiotica e Comunicazione Simbolica, Antropologia, Etnologia, Studi Culturali” da Università degli Studi di Perugia e da Università degli Studi di Siena. Desenvolve pesquisa de campo com o grupo mebengokré-xikrin desde 2005, atuando principalmente no tema dos processos de relacionamento e de construção de significado sobre os “não-indígenas” entre os mebengokré-xikrin. Autor de vários artigos e organizador de vários livros, dentre os quais: “Amazzonia Indigena” (Roma: Bulzoni, 2008), “Ricerca sul campo in Amazzonia” (Roma: Bulzoni, 2009) e “Lévi-Strauss. Visto dal Brasile” (Roma: Bulzoni, 2010). Faz parte do Cineforum Contro Sguardi do Filme Antropológico da Universidade de Perugia.

Programa de Pós Graduação em Antroopologia – UFPE
Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Etnicidade - UFPE
Núcleo de Diversidade e Identiades Sociais – UPE

Inscrições pelo e-mail: nepe@ufpe.br
Tel - 81- 2126-8286

I Conferência Regional Sobre Drogas - Petrolina

Convite:

O Excelentíssimo Senhor Secretário de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos e também Presidente do Conselho Estadual de Políticas Sobre Drogas – CEPAD , Doutor Roldão Joaquim Santos, tem o prazer de convidar Vossa Senhoria para participar da 1ª Conferência Regional Sobre Drogas que se realizará no local, dia e hora abaixo indicados.

A 1ª Conferência Regional é uma iniciativa do Governo do Estado de Pernambuco, que pretende ouvir as sugestões da sociedade para elaboração da Política Estadual Sobre Drogas.

A programação constará de uma exposição, seguida de trabalhos em grupos para debates e apresentações de propostas referentes às ações de prevenção, tratamento, repressão e inserção social.

Contamos com a indispensável presença de Vossa Senhoria para discutirmos propostas e sugestões sobre este assunto.

Local, dia e hora:

Dia: 07/10/2010

Local: SEST/SENAT

Rua: Zito de Souza Leão, Nº 10, Bairro KM 2 - Petrolina-PE

Horário: das 8h às 18h

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

II Festival do Filme Etnográfico tem início na próxima segunda-feira

Por: Ascom - UFPE

O II Festival do Filme Etnográfico do Recife, promovidos pelos Programas de Pos-Graduação em Antropologia (PPGA) e Comunicação (PPGCOM), se iniciará na segunda feira (27), às 19 horas, no Cinema da Fundaj. Nesta edição, os organizadores do festival decidiram homenagear o cineasta Fernando Spencer, dando ênfase as produções de Recife e a contribuição que esse cineasta tem para a cinematografia nacional. A mostra competitiva tem 17 filmes de vários Estados do Brasil e do exterior. Nos dias 28 e 29, o Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) da UFPE abrigará cinco Mostras Paralelas do festival. Uma centena de filmes será exibida nestes dias.

Esse festival está associado a outras iniciativas internacionais que divulgam o documentário etnográfico em seus respectivos países, são elas: Festival do Filme Etnográfico do Quebec (FIFEQ), de Montreal; Contro Sguardi Cineforum do Cinema Antropológico da Universidade de Perugia (Italia); e o Centro de Antropologia Visual do Goldsmiths University of London. Filmes que foram selecionados por esses festivais serão vistos na Mostra Outros Olhares do II Festival do Filme Etnográfico do Recife no dia 30 deste mês, das 14h às 17h30, na Fundaj. Esse ano, a edição do festival consolida as parceiras com outros festivais do mesmo gênero.

O júri da Mostra Competitiva este ano está composto pela cineasta Kátia Mesel, da Arrecifes Produções; Paride Bolettin, da Universidade de Perúgia e idealizador do Cine Forum contro Sguardi; e do professor Mauro Guilherme Pinheiro Koury, da Universidade Federal da Paraíba, fundador da Revista Sociologia das Emoções, com inúmeras publicações no campo da Antropologia Visual.

Ainda durante o âmbito desse festival acontecerão duas Oficinas de Trabalho sobre imagem: Antropologia e Imagem, que será ministrada pela professora Joceny Pinheiro, do Granada Centre for Visual Antropology da Universidade de Manchester (Inglaterra), que estará chegando ao Recife no dia 27 para essa finalidade. A outra Oficina, de Câmara para documentários, será ministrada por Glauco Machado, do Laboratório de Antropologia Visual da UFPE. Já inscrita 80 pessoas para estas oficinas.

No dia 30, será realizado um Fórum de Debates sobre o Filme Etnográfico, contando como palestrantes os membros do júri da Mostra Competitiva e professores do Laboratório de Antropologia Visual da UFPE (coordenado pelo professor Renato Athias) e do Grupo de Pesquisa Comunicação e Cultura (coordenado pelo professor Paulo Cunha). Após esse fórum de debate, será exibido o filme Barravento, de Glauber Rocha, um dos filmes homenageados nessa edição do II Festival do Filme Etnográfico do Recife.

Mais informações:
http://www.ufpe.br/nepe
http://www.ufpe.br/carlosestevao
http://www.filmedorecife.com.br
http://renatoathias.blogspot.com.

I Seminário Usos de Drogas na Contemporaneidade: outras perspectivas em debate

Dia 07 de outubro de 2010, no Pantheon do IFCH / Campus do Vale - UFRGS

Proposta do Evento:

Os usos de drogas constituem, na contemporaneidade, uma questão que vem assumindo importância cada vez maior, na medida em que tem sido associada a uma miríade de problemáticas sociais, atravessando diversos campos, como a saúde, a educação e a segurança pública. Ao mesmo tempo, o modo como a mídia e mesmo a Academia têm tratado do tema tem sido predominantemente através das perspectivas biomédicas, as quais, por vezes, secundarizam a importância dos aspectos históricos, políticos, sociais e culturais que condicionam a constituição e a percepção das práticas de uso de drogas como um problema social. Além disso, há uma disseminação, principalmente nas abordagens mais midiáticas, de enfoques que muitas vezes restringem as possibilidades de pensamento sobre o tema das drogas a uma dicotomia crime/doença, enfatizando uma polarização entre proibição/legalização e, assim, perdendo oportunidades de empreender abordagens mais matizadas e sintonizadas aos últimos desenvolvimentos da pesquisa sobre o tema na área das ciências humanas. Tais abordagens têm tido, como resultado, um aprofundamento nos processos de estigmatização das pessoas que fazem uso de substâncias psicoativas ilícitas, o que em nada contribui para que a sociedade possa constituir formas menos problemáticas de intervenção sobre essas práticas. O que se tem, em boa medida, em conseqüência disso, é um debate bloqueado. Nesse contexto, o I Seminário Usos de drogas na contemporaneidade: outras perspectivas em debate visa fomentar a discussão e a pesquisa acerca do tema dos usos de drogas na contemporaneidade através da apresentação de abordagens e pesquisas desenvolvidas por acadêmicos de reconhecida relevância no campo das ciências humanas no Brasil, os quais têm apresentado nos últimos anos significativas contribuições para uma compreensão mais ampla dos modos pelos quais práticas de uso de drogas, que ocorrem há milênios e nas mais diversas culturas conhecidas, puderam se tornar, na cultura ocidental contemporânea, um problema cuja magnitude tem abalado os mais fundamentais laços que dão sustentação à vida social.

Maiores informações: http://sudc.wordpress.com/

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Abertas inscrições para mestrado e doutorado em Sociologia na UFPE

O Programa de Pós-Graduação em Sociologia (PPGS) da UFPE abre inscrições para os cursos de mestrado e doutorado. As inscrições para o mestrado devem ser feitas de 4 a 29 de outubro e para o doutorado, de 4 de outubro a 05 de novembro. Os candidatos devem ter graduação (no caso do curso de mestrado) e mestrado (tratando-se das vagas para doutorado) na área do programa ou áreas afins, realizadas em instituições reconhecidas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal e nível Superior (Capes).

As inscrições serão realizadas na secretaria da Pós-Graduação em Sociologia, no 12° andar do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH), Campus Recife, das 8h às 12h e das 14h às 18h, pessoalmente ou através de procurador, mediante documento de procuração. Pode, ainda, ser realizada por correspondência via Sedex, desde que postada até a data de encerramento das inscrições e recebida pelo programa em até três dias da mesma data.

A lista de documentos a serem apresentados pelo candidato no ato da inscrição está disponibilizada no edital do programa. A seleção para mestrado e doutorado constará de prova de idioma, pré-projeto de pesquisa e avaliação o currículo Lattes. Para mestrado, haverá ainda prova de conhecimento.

O resultado será divulgado em sessão pública e será objeto de publicação no Boletim Oficial da Universidade e no quadro de avisos da Secretaria do Programa, e disponibilizado no site do PPGS.

Edital e mais informações
http://www.sociologia.ufpe.br/ppgs/
(81) 2126.8285

I Jornada da Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas na Paraíba

Data: de 03 a 05 de novembro de 2010

Local: Hotel Caiçara - Av. Olinda, 235, Tambaú - João Pessoa Paraíba Brasil

Inscrições: R$ 50,00 para profissionais, R$ 30,00 para estudantes, e gratuidade para associados da Abead. Deve ser realizado depósito bancário (Banco do Brasil: Ag: 2806-1 - Cta:21706-9) com envio do comprovante de pagamento via fax (83) 32223933 ou e-mail (jornadapb@abead.com.br)

Realização: Abead/ UFPB/IFET-PB

Para se inscrever, clique aqui! http://www.abead.com.br/eventos/paraiba/

Serão aceitas inscrição de pôsters no período de 21/09 a 21/10/10. Faça o download do modelo do pôster e do resumo e envie seus trabalhos para o e-mail jornadapb@abead.com.br colocando no assunto: “INSCRIÇÃO DE TRABALHO”

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Prevenção ao uso abusivo de álcool e outras drogas e o papel da atenção básica. Curso Introdutório na UNEB

Facilitadora: Caliandra Machado Pinheiro

Data: 25/09/2010 das 08:00h às 18:00h

Local de Curso: UNEB - Universidade do Estado da Bahia - Salvador-BA

Mais informações:

comsaudemental@gmail.com

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Abertas inscrições para II Seminário Poderes e Sociabilidades na História

O Programa de Pós-Graduação em história irá promover, nos dias 3, 4 e 5 de novembro, o II Seminário Poderes e Sociabilidade na História. As inscrições devem ser feitas até o dia 3 de novembro através do site http://sites.google.com/site/poderessociabilidades/. Para os que desejam apresentar trabalho, é necessário inscrever-se até 15 de outubro. Os valores devem ser pagos através de transferência bancária ou depósito diretamente no caixa.

Na programação do Seminário, estão mesas-redondas, simpósios temáticos e minicursos com vários professores, mestrandos e doutorandos da UFPE. No site de inscrição, é possível conferir a programação completa. A conferência de abertura com o professor José Luís Fragoso (UFRJ) será às 14h no auditório no térreo do Centro de Filosofias e Ciências Humanas (CFCH).

Mais informações
Programa de Pós-Graduação em História
(81) 2126.8292
(81) 2126.8950

As Dinâmicas Políticas dos Conhecimentos Tradicionais

Uece traz a Fortaleza Edgar Morin e concede Título de Doutor Honoris Causa

Com cerca de 1.300 pessoas inscritas, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e a Universidade Estadual do Ceará (Uece), associadas à Universidade Católica de Brasília (UCB) realizam, em Fortaleza, no período de 21 (terça-feira) a 24 de setembro de 2010 (sexta-feira), a Conferência Internacional sobre os Sete Saberes para uma Educação do Presente. O Pensador Francês Edgar Morin, faz a conferência de abertura sobre o tema "Os sete saberes necessários a uma educação do Presente: importância e finalidade da proposta", que acontece às 9h, no Hotel Praia Centro / Fábrica de Negócios.

A Uece em reconhecimento à pessoa e à obra do Pensador e Sociólogo Edgar Morin, concede o Título de Doutor Honoris Causa, na próxima quarta-feira, 22 de setembro, às 19h, no Auditório Paulo Petrola, no Campus do Itaperi. O Professor Assis Araripe, Reitor da Uece, fará a entrega da merecida homenagem ao escritor.

Com resultado da Conferência, será encaminhada uma carta de recomendações à Assembleia Geral das Nações Unidadas - ONU, até o final de 2010, para os devidos desdobramentos de natureza políticoadministrativa.

O encontro tem como Presidente de Honra o sociólogo e filósofo Dr. Edgar Morin e será presidido pelo Dr. Vincent Defourny, representante da Unesco no Brasil, sendo também prevista a participação virtual de mais de 5.000 pessoas, em salas de teleconferência distribuídas pelo país. Foram selecionados 150 trabalhos, nas áreas de Educação e Saúde, de professores pesquisadores, que serão apresentados durante o encontro.

A estrutura de conteúdos da Conferência está relacionada aos Sete Saberes para uma Educação do Futuro, de autoria de Edgar Morin, articulando-se nos seguintes blocos temáticos: As cegueiras do conhecimento; Os princípios do conhecimento pertinente; Ensinar a condição humana; Ensinar a identidade terrena; Enfrentar as incertezas; Ensinar a compreensão; A ética do gênero humano.

Para a professora Celina Ellery, Pró-reitora de Extensão da Uece e Vice-Presidente da Conferência, "a educação precisa de referências que a façam compreender a complexidade humana, complexidade da vida, e que permita ao indivíduo comprometer-se realmente com questões com a violência, a fome, a desigualdade social e tantas outras que nos preocupam e colocam nossa própria espécie em situação de risco".

A conferência conta o apoio da Unifor, FIC, BNB, Coelce e Capes,dentre outros.

Para maiores informações sobre o evento, a Universidade Estadual do Ceará disponibiliza um site específico (www.uece.br/setesaberes), onde se encontra toda a programação. Em caso de dúvidas, fale conosco pelo endereço eletrônico ou no telefone 3101.9655.

http://www.ceara.gov.br/index.php/sala-de-imprensa/noticias/1892-uece-traz-a-fortaleza-edgar-morin-e-concede-titulo-de-doutor-honoris-causa

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

IV Encontro Nacional de Ciências da Saúde de Porto Alegre‏



IV ENCONTRO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO NA ÁREA DE CIÊNCIAS DA SAÚDE.“Como Promover a Inovação em Saúde na Pós-Graduação?”

Data: 3 a 5 de novembro de 2010

Local: Bento Gonçalves/RS

Mais informações no site http://sistema.ufcspa.edu.br/iv_encontro_nacional/ ou pelo email ivencoord_cs@ufcspa.edu.br

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Lançamento do Livro: "O Bom Pensamento: contadores, intérpretes e narradores"



O lançamento ocorrerá no âmbito do Congresso Nordestino de Extensão. Será no dia 16 de setembro às 17h30 no hall do Centro de Ensino de Graduação- CEGOE - UFRPE. Organizadoras: Cida Nogueira, Sandra Simone e Socorro Figueiredo.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Palestra aborda o conceito do "Estado Ampliado" no CCSA-UFPE

Por: Ascom-UFPE

O Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da UFPE convida os pesquisadores interessados na discussão sobre as relações entre Estado, Poder e Sociedade para participar, a partir das 9h da próxima quinta-feira (16), do encontro com O tema "O significado do conceito de Estado Ampliado para apreender os processos contemporâneos". O evento será realizado no anfiteatro do CCSA. O encontro acontecerá com o professor Jorge Acanda, da Faculdade de Filosofia e História da Universidade de Havana/Cuba, docente visitante do Departamento de Serviço Social da UFPE.

Mais informações
(81) 2126.8374
pssocial@ufpe.br

Substâncias Psicodélicas e Psilocibina. Nova publicação no site do NEIP

Olá amigos... Apresento a publicação no site do NEIP do artigo revisional intitulado: "Substâncias Psicodélicas e Psilocibina" do José Arturo Costa Escobar e Antonio Roazzi do Programa de Pós Graduação em Psicologia Cognitiva da UFPE. No manuscrito é apresentado os principais desenvolvimentos da pesquisa psicodélica atual, que trazem a psilocibina e outras substâncias psicodélicas ao campo das substâncias com elevado potencial terapêutico. O artigo pode ser acessado a partir do link: http://www.neip.info/upd_blob/0000/958.pdf Segue abaixo o resumo...

Resumo

A pesquisa com alucinógenos ganhou novo impulso científico na década final do século XX. Historicamente foram categorizadas como substâncias sem importância medicinal na década de 70, mesmo com estudos da época apontando em outra direção, foram praticamente banidas do meio científico e os estudos com humanos foram cessados. A evolução da pesquisa psicodélica contemporânea deve ser entendida como um reflexo de um século de pesquisas em modelos animais e humanos, ensaios bioquímicos, bem como da nova perspectiva política acerca das drogas. Esta revisão objetivou apresentar o panorama atual da pesquisa psicodélica, em particular da psilocibina. Resultados de pesquisas em humanos são apresentados, discutidos, visando esclarecer e desmistificar questões polemizadas sobre a psilocibina e demais substâncias, redescobertas pela pesquisa moderna e, agora, com estabelecidas importâncias psicoterapêutica e biomédica.

Palavras-chave: alucinógenos; psicodélicos; enteógenos; psilocibina; psicoterapia; consciência.

José Arturo Costa Escobar
Bachelor on Biological Sciences
M.Sc. on Cognitive Psychology
Ph.D. Student at Program of Post-Graduation on Cognitive Psychology/UFPE
Phone: +55 81 8535 3915
Email: jac_escobar@yahoo.com.br
http://lattes.cnpq.br/4686696923433234

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

II Simpósio de Pré-História do Nordeste Brasileiro

Estão abertas as inscrições para o II Simpósio de Pré-História do Nordeste Brasileiro e I Encontro da SAB-Regional Nordeste, que ocorrerá de 24 a 26 de novembro no Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) da UFPE. Os interessados devem acessar o site www.ufpe.br/arqsimposio e preencher uma ficha de inscrição, além de pagar o valor referente à categoria (aluno de graduação, pós-graduação ou professor).

Programação

24 de novembro - quarta-feira
8h-9h - Credenciamento
9h-10h - Sessão de Abertura
10h-10h30 - Coffee-break
10h30-12h - Mesa-redonda: O Desenvolvimento da Metrologia Arqueológica e Patrimonial no Nordeste - Coordenação: Anne-Marie Pessis (UFPE)
14h-16h Sessão Temática I: Arqueologia e materialidade: Novos olhares, saberes
e discursividades
Sessão Temática II: Arqueometria e conservação de Arte Rupestre
Sessão Temática XII: Perspectivas do Turismo Arqueológico no Nordeste
16h-16h30 Coffee-break
16h30-18h30 Sessão Temática III: Arqueologia e Educação Patrimonial
Sessão Temática IV: Arqueologia e Semiótica: Ação dos signos e interpretatividade
18h30-20h30 Minicursos

25 de novembro - quinta-feira
9h-10h - Conferência: Indústria Lítica do Parque Nacional Serra da Capivara - Eric Boëda (França)
10h-10h30 - Coffee-break
10h30-12h - Mesa-redonda: Ocupações Pleistocênicas no Nordeste Brasileiro - coordenação: Niède Guidon (FUMDHAM)
14h00-16h00 Sessão Temática V: Grafismos Rupestres no Nordeste: Novas abordagens
Sessão Temática VI: Populações Pré-históricas ceramistas no Nordeste
Sessão Temática VII: Perspectivas Arqueológicas de Contato Cultural e Fronteiras
16h-16h30 - Coffee-break
16h30-18h30 - Sessão de Posters e Assembléia SAB – Regional Nordeste
18h30-20h30 - Minicursos

26 de novembro - sexta-feira
9h-10h - Conferência: Castelo Velho: O Problema da Reconstrução em Arqueologia - Gonçalo Velho Leite (Portugal)
Conferência: Reflexões sobre um espaço e a arquitetura de um território: o Alto Douro português no 3º e 2º milênio a.C. - João Muralha (Portugal)
10h-10h30 - Coffee-break
10h30-12h - Mesa-redonda: Arqueologia Histórica: Problemas e Perspectiva.
Coordenação: Scott Allen (UFPE)
14h-16h - Sessão Temática VIII: Práticas Funerárias no Nordeste: Abordagens de
estudo e perspectivas
Sessão Temática IX: Arqueologia Urbana e a Problemática do
Acompanhamento Arqueológico
16h-16h30 - Coffee-break
16h30-18h30 - Sessão Temática X: Populações Costeiras no Nordeste do Brasil: ocupação e arranjo espacial na paisagem
Sessão Temática XI: Arqueologia e Ensino: Reflexões sobre um novo paradigma de formação dos arqueólogos no Brasil
18h30-20h30 Minicursos
21h Encerramento

Mais informações
Departamento de Arqueologia
(81) 2126.7363
(81) 2126.7933

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Pilot Study of Psilocybin Treatment for Anxiety in Patients With Advanced-Stage Cancer

Charles S. Grob, MD; Alicia L. Danforth, MA; Gurpreet S. Chopra, MD; Marycie Hagerty, RN, BSN, MA; Charles R. McKay, MD; Adam L. Halberstadt, PhD; George R. Greer, MD

Context: Researchers conducted extensive investigations of hallucinogens in the 1950s and 1960s. By the early 1970s, however, political and cultural pressures forced the cessation of all projects. This investigation reexamines a potentially promising clinical application of hallucinogens in the treatment of anxiety reactive to advanced-stage cancer.

Results: Safe physiological and psychological responses were documented during treatment sessions. There were no clinically significant adverse events with psilocybin. The State-Trait Anxiety Inventory trait anxiety subscale demonstrated a significant reduction in anxiety at 1 and 3 months after treatment. The Beck Depression Inventory revealed an improvement of mood that reached significance at 6 months; the Profile of Mood States identified mood improvement after treatment with psilocybin that approached but did not reach significance.

Conclusions: This study established the feasibility and safety of administering moderate doses of psilocybin to patients with advanced-stage cancer and anxiety. Some of the data revealed a positive trend toward improved mood and anxiety. These results support the need for more research in this long-neglected field.

Artigo disponível em: http://www.scribd.com/doc/37039374/Pilot-Study-of-Psilocybin-Treatment-in-Patients-With-Cancer-Grob-Et-Al-2010

domingo, 5 de setembro de 2010

Seminário "A Geopolítica das Drogas" FUNAG/ IPRI

A Fundação Alexandre de Gusmão e seu Instituto de Pesquisa de Relações Internacionais convidam o público para o Seminário “A Geopolítica das Drogas”.

Dia 17 de setembro de 2010 das 9 às 17 horas.
Palácio Itamarty Rio de Janeiro.
Av. Marechal Floriano, 196 – Centro.


Fundação Alexandre de Gusmão
Ministério das Relações Exteriores - Anexo II - sala 22
Esplanda dos Ministérios - Bloco H
Brasília, DF - 70170-900
www.funag.gov.br

Alquimistas do Êxtase. Uma Análise do Movimento Psicodélico na Contracultura e na Psiconáutica

Alô amigos... Já se encontra disponível no Scribd a netgrafia de Iago Soares Ontoni Pereira; "Alquimistas do Êxtase: Uma Análise do Movimento Psicodélico na Contracultura e na Psiconáutica", defendida no ano de 2009 no curso de Ciências Sociais da UFMG. O TCC pode ser acessado no endereço: http://www.scribd.com/doc/36930024/Alquimistas-do-Extase-Uma-Analise-do-Movimento-Psicodelico-na-Contracultura-e-na-Psiconautica-TCC-Pereira-UFMG-2009 Segue abaixo o resumo...

Este trabalho propõe uma análise do fenômeno conhecido como "psiconáutica", que constituiria um renascimento do movimento psicodélico iniciado na década de 1990 principalmente através da internet (CARNEIRO, 2005). A análise é desenvolvida através dois eixos exploratórios. No primeiro eixo, o autor esboça uma genealogia da contracultura das décadas de 1960 e 1970, em vias de compreender em que sentido a psiconáutica é um renascimento" do movimento psicodélico. No segundo eixo o autor empreende uma “netnografia” em uma comunidade parte da cena psiconáutica, chamada "Enteógenos Sem Dogmas". Por “netnografia” o autor entende uma adaptação da etnografia tradicional para os meios de socialização online (KOZINETS, 2002). A abordagem dos dois eixos é efetivada segundo uma perspectiva analítica e política designada provisoriamente como “pós-estruturalista”, perspectiva esta que abarca as obras de Gilles Deleuze, Félix Guattari, Michel Foucault e Bruno Latour, entre outras. O autor observa que tanto a contracultura quanto a psiconáutica põem em operação processos relacionados ao desmonte de estruturas transcendentes de autoridade. Estes processos de desmonte engendram uma série de riscos – podendo resultar em corpos vazios, fragmentados ou cancerosos. O autor conclui com a observação de que, se estes riscos são devidamente contornados, os processos em questão conduzem à constituição de o que Deleuze e Guattari (1996) designam plano de imanência.

Palavras chave: psiconáutica, enteógenos, psicodélicos, contracultura, movimento psicodélico, hippie, plano de imanência, Corpo sem Órgãos, plano de transcendência, drop-out, etnografia, Orkut, comunidade, fórum, Enteógenos sem Dogmas

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Palestra com Elisando Carlini e Solange Napo em Recife

Palestra Sobre o Uso do Crack e Outras Drogas no Brasil:

CONVITE:

A Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SEDSDH) e demais secretarias que fazem parte do Plano de Ações Sociais Integradas de Enfrentamento ao Crack convida V.Sa. para participar da palestra “Uso de Crack e outras Drogas no Brasil”.O evento contará com palestrantes da Universidade Federal de São Paulo UNIFESP), Dr. Elisaldo Carlini e a Dra. Solange Nappo, que fazem parte do Centro
Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas(CEBRID).

As inscrições poderão ser feitas gratuitamente pelo site www.sigas.pe.gov.br. da Rede Estadual de enfrentamento às Drogas (Capacitações) - Maiores informações (81) 31833043.

Local: Faculdade Frassinetti do Recife (FAFIRE)
Endereço: Av. Conde da Boa Vista, 921 – Boa Vista - Recife
Data: 09/09/2010
Horário: 15h às 17h

Palestrantes:

Elisaldo Carlini - graduado em Medicina pela Universidade Federal de São Paulo. Coordenador da câmara de assessoramento técnico científico da Secretaria Nacional de Politicas sobre Drogas (SENAD). Membro do Expert Advisory Panel on Drug Dependence and Alcohol Problems (7º mandato) – da Organização Mundial de Saúde.

Solange Nappo – professora adjunta da Universidade Federal de São Paulo de pós-graduação (mestrado e doutorado) do departamento de Psicobiologia. Pesquisadora do CEBRID, co-autora do II levantamento domiciliar sobre o uso de drogas psicotrópicas no Brasil.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Colóquio aborda “Diálogos do Serviço Social com a Teoria Social”

Por: Ascom - UFPE

O Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da UFPE convida os pesquisadores interessados na discussão sobre as relações entre Estado, Poder e Sociedade para participar, a partir das 14h de hoje (31), do colóquio “Diálogos do Serviço Social com a Teoria Social”, a ser realizado na sala A-4, do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA). Nos demais dias, as conferências serão realizadas no Anfiteatro do Centro.

Os encontros temáticos acontecerão com o professor Jorge Acanda, da Faculdade de Filosofia e História da Universidade de Havana/Cuba, docente visitante do Departamento de Serviço Social da UFPE.

Programação:

Dia 31 - Tema: Gramsci e Foucault Sobre o Tema do Poder
14h – Sala A4 do CCSA

Dia 2 - Tema: A Importância de Kant e Hegel para o Pensamento Teórico-Social
9h - Anfiteatro do CCSA

Dia 8 - Tema: O Conceito de Hegemonia em Gramsci
14h - Anfiteatro do CCSA

Dia 16 - Tema: O significado do conceito de “estado ampliado” para apreender os processos contemporâneos
9h - Anfiteatro do CCSA

Dia 20 - Tema: Habermas e a questão da sociedade civil
9h – Anfiteatro do CCSA

Mais informações
(81) 2126.8374
pssocial@ufpe.br

domingo, 29 de agosto de 2010

Sujando a imagem da pesquisa brasileira

Por: Josimar Henrique

Nas duas últimas décadas, o Brasil tem se esforçado para desenvolver pesquisas farmacêuticas na área de fitoterápicos, à revelia de qualquer apoio público de pesquisa científica. Não se pode esquecer que países europeus, como a Alemanha, saíram na frente com medicamentos nascidos de plantinhas de nossas florestas. Por lá, parece mais fácil entender que manter acesas linhas de pesquisas em fármacos e medicamentos faz parte de um plano de soberania. Por aqui, vivemos de pastos e manadas, apenas.

Houve um momento recente na História do país que os órgãos envolvidos em subvencionar, aprovar e patentear o resultado das pesquisas brasileiras em fármacos e medicamentos fitoterápicos, simplesmente, faziam-se de esquecidos e desinteressados, rigorosos a ponto de nem mesmo aceitar estudos realizados por universidades federais. Isso um dia tem de ser contado de forma mais transparente, citando os impedidores e seus chefes como desarticuladores da indústria farmacêutica nacional, por um lado, desorganizadores da pesquisa nas universidades e fundações a partir de plantas de nossas florestas, por outro lado. E, enfim, como inibidores da soberania nacional em área que não deveríamos descuidar nem por um segundo.

Fazer o quê, se as vozes escutadas são sempre a de falsos profetas e doutores generalistas que, uma vez na mídia, ocupam-se do lugar de autoridade e aí, adeus anos, décadas de esforços, ações, pesquisas. Suja a imagem da pesquisa nacional e se refestela ao chamar todos de conspiradores. De forma clara, refiro-me aos comentários impertinentes e desavisados que o médico oncologista Drauzio Varella - autor e apresentador de sucesso, por seus livros, artigos na imprensa e participações no programa dominical Fantástico – costuma fazer sobre medicamentos fitoterápicos.

Estou certo que para levar a cabo seus comentários, deveria consultar alguns colegas que há muito tempo somam esforços para fazer valer a importância do que há em nossas matas e o resultado científico disso como fármacos e medicamentos. Ao consultar alguns deles, percebi que o médico Drauzio Varella tira conclusões próprias e apressadas. Ou, muito provavelmente, faz consultas a pessoas que jamais tiveram sensibilidade com as pesquisas brasileiras com fitoterápicos.

O resultado pode-se ver, também, na série É bom para quê?, que estréia neste domingo, dia 29, no Fantástico, que a Rede Globo exibe às 20h50, e que terá quatro episódios, e na entrevista ao site da revista Época, na coluna da jornalista Cristiane Segatto, publicada no dia 13 de agosto, acentuada de que fez “ampla investigação sobre ervas e fitoterápicos”, “levantou evidências científicas relacionadas às ervas mais usadas no Brasil” e mergulhou “no mundo obscuro dos fitoterápicos”. Ao final de sua série e de sua entrevista, qualquer um pode se perguntar a quem ele se prestou defender com vastas observações aleatórias e imprecisas. Todavia, concluiu que “os brasileiros estão sendo enganados”. Vamos, então, viajar em algumas destas surpreendentes afirmações do médico Drauzio Varella.

O médico diz que o Ministério da Saúde criou uma medicina para pobres ao incluir oito medicamentos fitoterápicos em sua cesta de distribuição pelo SUS. “ (...) plantas que não têm atividade demonstrada cientificamente. Quando dizem que determinada planta tem atividade isso significa que em tubo de ensaio ela demonstrou ter determinada ação. Mas isso não basta. Para ter ação comprovada em seres humanos, falta muita coisa”, disse Drauzio Varella. E fataliza que quer mostrar que os fitoterápicos “têm de ser estudados. Têm de ser submetidos ao mesmo escrutínio ao qual medicamentos comuns são submetidos. Essas coisas são jogadas para o público sem passar por estudo nenhum”.

Ele se refere a: 1) Aroeira (Schinus terebinthifoliusRaddi), 2) Alcachofra (Cynara scolymus L.), 3) Cáscara sagrada (Rhamnus purshiana D.C.), 4) Garra do diabo (Harpagophytum procumbensD.C.), 5) Guaco (Mikania glomerata Spreng.), 6) Soja (Glycine Max), 7) Unha de gato (Ficus pumila), 8) Espinheira-santa (Maytenus ilicifolia). Para facilitar a vida de Dr. Varella, cito os estudos relativos ao “Uso da Aroeira (Schinus terebinthifolius Raddi) para Tratamento de Infecções Vaginais” e “Tratamento da vaginose bacteriana com gel vaginal de aroeira Schinus terebinthifolius Raddi KRONEL” (Luiz Carlos Santos e Melania Maria Amorim, do Instituto Materno-Infantil de Pernambuco (IMIP) / Centro de Atenção à Mulher (CAM), referências no Brasil).

O médico Dráuzio Varella não sabe o que diz. Não sabe mesmo. Como se diz por aí, não sabe da missa um terço. Não sabe os rigores da ANVISA, bem mais rigorosa na aprovação de medicamentos que sua coirmã europeia e a americana. Se soubesse disso, saberia que há registros de fitomedicamentos similares aos nossos na Europa e Estados Unidos, enquanto nós, brasileiros, não conseguimos esses registro no país, tampouco patenteá-los.

O argumento de que os fitomedicamentos não têm validade por estarem na ANVISA registrados como alimentos é uma falácia, para não dizer ignorância do processo histórico das pesquisas com fitoterápicos no Brasil e a luta travada com os órgãos de registro. Para dar algum conhecimento a quem precisa de algum, a maioria dos estudos brasileiros com fitoterápicos, cumprindo todos os requisitos internacionais de pesquisa clínica, são colocados em um fila interminável de espera e exigências. Resta aos laboratórios, em parceria com centros de pesquisas, recorrerem à intermediação da justiça para fazerem o medicamento incluir-se em algum lugar de validade.

O Dr.Varella diz: “se eu tivesse autoridade [para proibir os fitoterápicos], mandaria recolher do mercado todos os fitoterápicos cuja eficácia não tenha sido demonstrada cientificamente”. E adverte que, pensando assim, alguém dirá que ele fala em nome dos grandes laboratórios. Sugere que - fora ele que imagina um complô fitomedicaperigoso contra a saúde pública - quem pensar que ele pensa assim faz parte de uma teoria da conspiração.

Não acho. Acho que Dr. Varella não sabe nada das pesquisas brasileiras sobre fitoterápicos e é uma lástima que chegue a ele tanto dinheiro para maldizer os esforços brasileiros de pesquisa, confundindo – valha-me, Deus! - medicamentos com chazinhos. Seu desejo autoritário, contudo, para seu conhecimento, sempre se manteve no país e, provavelmente, para seu conhecimento, é um dos fatores mais atuantes para o entrave das pesquisas nacionais no aproveitamento das nossas riquezas naturais.

São os “doutores” Varella brasileiros, que pensam - por ignorarem coisas como boas Práticas de Fabricação e Programas de Bioequivalência, em uso no país - que não ajudam o Brasil a ter condições de produzir e patentear medicamentos a partir de seu potencial. É o mesmo tipo que diz que tiraria do mercado esse ou aquele medicamento, provavelmente, porque foi ao lugar errado para saber das pesquisas com fitomedicamentos no país. Felizmente, o poder deles é bem limitado. Felizmente e para nossa segurança.

O Dr. Varela está sendo no mínimo deseducado, além de mal informado, com uma gama quase inumerável de mestres, doutores e pós-doutores nas áreas de química de produtos naturais, farmacêuticos, químicos, médicos; de industriais sérios, de centros de pesquisas sérios que há anos estão querendo trazer o Brasil para o andar de cima. Mas existe gente como o Dr. Varela querendo puxar o Brasil para o andar de
baixo.

Josimar Henrique é Presidente da Hebron Farmacêutica e Diretor Temático de Assuntos Parlamentares da Associação Brasileira das Indústrias de Química Fina, Biotecnologia e suas Especialidades - ABIFINA

www.hebron.com.br

www.abifina.org.br

Email: presidencia@hebron.com.br

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Pós-Graduação em Sociologia da UFPE realiza seminários no dia 27.08.2010

Por: Ascom-UFPE

O Programa de Pós-Graduação em Sociologia (PPGS) da UFPE realiza amanhã (27) os seminários “Literaturas em África e Leituras Latino-americanas: Cruzamento de Sentimento?” e “Os paradoxos de uma Dupla Consciência”, ministrados pelos professores Eliane Veras Soares e Elísio Macamo, respectivamente. O evento faz parte do Programa de Intercâmbio PPGS/África, uma iniciativa do PPGS e do Núcleo de Estudos Brasil-África (NEBA).

Eliane Veras Soares é integrante do PPGS e possui experiência na área de Sociologia, com ênfase em Pensamento Social no Brasil. Atualmente, desenvolve pesquisa sobre os países africanos de língua portuguesa e é vice-líder do Grupo de Pesquisa "Sociedade Brasileira Contemporânea: Cultura, Democracia e Pensamento Social".

Elísio Macamo é membro do Centro de Estudos Africanos da Universidade de Basiléia, na Suíça. Possui doutorado em Sociologia pela Universidade de Bayreuth, na Alemanha. É um grande estudioso da África e possui vários livros publicados, dentre eles “Planícies Sem Fim”, publicado pela Textos Editores, em 2008.

Os seminários serão realizados na Sala de Seminários do PPGS, localizada no 12º andar do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH), a partir das 9h. Para participar não é necessária inscrição.

Mais informações
(81) 2126.8285
ppgs.ufpe@gmail.com

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Site digitaliza obras da Coleção Brasiliana

Um projeto da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) pôs na web a íntegra de quase 80 dos 415 títulos da coleção editada entre 1931 e 1993 pela Cia. Editora Nacional. São obras sobre antropologia, economia e sociologia, que podem ser consultadas no site www.brasiliana.com.br.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Ciclo Gaia de Palestras aborda o tema da Etnobiologia

Dando continuidade ao Ciclo Gaia de Palestras, atividade promovida em parceria com o Departamento de Zoologia do Centro de Ciências Biológicas (CCB) da UFPE, está marcada para a próxima terça-feira (10), às 19h na Livraria Cultura, a palestra "O que é Etnobiologia", ministrada por Ulysses Albuquerque, professor do Departamento de Biologia da UFRPE. Neste evento, aberto ao público, a discussão vai girar em torno da etnobiologia, ciência que aborda a conservação da diversidade biológica e cultural, bem como a descoberta de recursos naturais de potencial econômico.

O professor, biólogo formado pela UFPE, tem doutorado em biologia vegetal com ênfase em etnobotânica, além de trabalhar atualmente com sociobiodiversidade, ecologia e conservação de ecossistemas tropicais a partir dos eixos teóricos da antropologia ecologia, ecologia evolutiva e etnobotânica.

O Ciclo Gaia de Palestras, projeto advindo de associação entre o Departamento de Zoologia, do Centro de Ciências Biológicas da UFPE, a Fundação Gaia/Legado Lutzenberger, e a Livraria Cultura, está programado para a segunda semana de cada mês, sempre às terças-feiras, às 19h. O espaço oferece uma oportunidade para que cientistas, pesquisadores, ambientalistas e o público em geral se encontrem para discutir questões científicas e de interesse da comunidade em geral numa atmosfera agradável.

Mais informações
Ciclo Gaia de Palestras
http://www.ciclogaia.org
ciclogaia@gmail.com