sábado, 24 de dezembro de 2011

El origen chamánico de Santa Claus y los renos que comen hongos alucinógenos


Texto publicado em:

http://pijamasurf.com/2010/12/el-origen-chamanico-de-santa-claus-y-los-renos-que-comen-hongos-alucinogenos/

Antes que un ícono de consumismo pop, Santa Claus tiene elementos chamánicos ligados al consumo de amanita muscaria (los hongos favoritos de los renos) y al axis mundi, o eje cósmico, ubicado tradicionalmente en el Polo Norte y a través del cual el chamán se mueve entre mundos. Aunque una parte de la imagen moderna de Santa Claus fue remediatizada por la magia negra de Coca-Cola, el origen de esta figura emblemática que cruza los cielos con la celeridad de un divinidad del rayo data de una tradición muchos más antigua, relacionada con el chamanismo. De la misma manera que la Iglesia Católica adaptó los dioses locales a sus propias divinidades (San Patricio en Irlanda, el mismo San Nicolas tomado de Hold Nickar o la Virgen de Guadalupe y la Tonantzin en México, etc.) en su proceso de evangelización, Coca-Cola parece haber convertido en un ícono de fantasía pop consumista a Santa Claus, una figura chamánica del norte de Europa.

Alrededor de la imaginaria de Santa Claus podemos ver simbología común a la ancestral figura del chamán, el primer sacerdote de la humanidad, puente entre el mundo visible e invisible, sanador y artista, eje de la comunidad.
Por una parte el traje rojo y blanco de Santa, antes que los iterados colores de Coca-Cola, remite a la amanita muscaria (o fly agaric) un poderoso hongo alucinógeno usado por chamanes desde Laponia hasta Siberia, el cual ha sido vinculado con el mítico “soma” de los vedas, la sustancia divina, por el investigador Gordon Wasson. El traje de Santa Claus recuerda, también, a los trajes de los leñadores y cazadores de hongos de los paisajes del norte. Estos hongos (a cierta dosis venenosos) son el alimento favorito de algunos renos del norte de Europa, como se puede observar claramente en el siguiente video de la BBC. Los chamanes, ya que la sustancia activa de la amanita no se metaboliza, llegan a tomarse la orina de los renos, además de la suya, cuando han ingerido amanita muscaria (¿y los renos la de los chamanes en un totémico intercambio?). Esto ha llevado a especular que el origen de la frase “get pissed”, para referirse a emborracharse en inglés podría provenir de tomar orina de amanita muscaria.

Claro está que los renos de Santa Claus no son renos ordinarios, son renos voladores (el más famoso siendo Rudolph). Esto se relaciona al hecho de que comen hongos (fly agaric), como al hecho de que son aliados de Santa: los chamanes tradicionalemente son figuras capaces de volar, ya sea por sí solos (como luces rojas, fuegos fatuos, ¿hoy OVNIs?) o usando un nagual (por ejemplo Castaneda se convierte en cuervo en sus relatos con Don Juan). Los hongos de amanita muscaria crecen abajo de los pinos, de una forma que puede considerarse “mágica”, ya que aparecen ahí de la noche a la mañana. De forma similar los regalos de navidad aparecen debajo de un pino de la noche a la mañana, como hongos mágicos. El chamán, tradicionalmente es el que viaja a los mundos invisibles para obtener regalos de conocimiento para la comunidad según el merito y la impecabilidad de sus miembros.

Otra seña ineludible es la casa de Santa Claus en el Polo Norte, y especialmente orientado hacia la estrella polar, llamada también “el clavo del cielo”. Para el misticismo nórdico, el árbol de la vida o axis mundi (Yggdrasil) se encuentra en el Polo Norte (marcado por Polaris, la única estrella que aparentemente no se mueve y sobre la cual parece que las demas giran). Este eje cósmico representa el centro sagrado que conecta al cielo con la Tierra y con el inframundo y el cual es usado por el chamán como una escalera para tener contacto con el mundo espiritual. De forma similar Santa Claus utiliza la chimenea de las casas para descender por el árbol cósmico y dejar regalos.

No es extraño que Santa Claus tenga una fábrica mágica de juguetes la cual es operada por duendes. Los duendes, nomos o elfos, tradicionalmente han sido asociados con los chamanes y con la ingesta de enteógenos. Un caso moderno, son los viajes reportados por el tecnochamán Terence Mckenna, que fumando DMT (primo molecular de la psilocibina) constantemente entraba en contacto con elfos interdimensionales que le enseñaban a fabricar objetos solamente con el lenguaje y que se asemejaban a lúdicos guardianes de un tipo de oro alquímico (tricksters).

También se relacionan el rubor del rostro de Santa Claus, más allá del frío,con el característico efecto de la amanita muscaria y su canto “Ho, Ho”, con una onomatopeya de su celebración psicodélica. Asimismo, su viaje a todo el mundo en un día repartiendo regalos puede ser equivalente a un viaje astral alrededor del axis mundi, en la carrosa celestial de los dioses.

Según el trabajo de Mircea Eliade, los chamanes, tecnólogos del éxtasis, fundamentalmente participian en el ritual iniciático de muerte y renacimiento. La Navidad, más allá de representar el nacimiento de Cristo, representa la muerte y el nacimiento del sol. Se puede ver en el viaje de Santa Claus, ascendiendo del árbol sagrado en el centro del mundo después de una temporada en el inframundo, la representación de este renacimiento, renovado con la “feliz navidad” de haber superado la muerte, con regalos, orginalmente simbólicos, que se convierten en materiales, como el oro de los alquimistas se convierte vulgarmente en algo material. Un poco en tono de broma, un poco en este tenor pagano de reconfiguración de deidades hasta su paroxismo ortográfico, no ha faltado quien relacione a Santa Claus con Satan Claws.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

As Dificuldades e Sucessos no Tratamento do Usuário de Crack

Artigo publicado na última edição da Revista Neurobiologia da UFPE de autoria de Renata Barreto de Almeida e Marcus Túlio Caldas do Programa de Pós Graduação em Psicologia Clínica da Universidade Católica de Pernambuco. O artigo completo pode ser acessado em: http://www.neurobiologia.org/ex_2011.2/9_Unicap_As%20dificuldades%20e%20sucessos%20no%20tratamento%20do%20usu%E1rio%20de%20crack%28OK%29.pdf Abaixo segue o resumo:

O objetivo geral desta pesquisa foi cartografar a experiência de usuários de crack em Recife. Este estudo foi desenvolvido nos CAPSad e Instituto RAID com usuários de crack do sexo masculino e feminino, a partir dos 18 anos, em tratamento. Em cada CAPSad foi entrevistado, através de entrevista semi-estruturada, um usuário indicado pela equipe, com boa organização de ideias para descrever a experiência com o crack. No Instituto RAID foram entrevistados seis usuários escolhidos pelos mesmos critérios. A pesquisa foi qualitativa de inspiração fenomenológica pautada no pensamento de Husserl e no método de Giorgi. Este método inclui quatro passos: O sentido do todo, a partir da leitura do depoimento do sujeito; Discriminação de Unidades de Significados; Compreensão psicológica das Unidades de Significados; Composição de sínteses específicas e gerais, extraindo-se a estrutura do vivido. As Unidades de Significado apontaram diversos aspectos. Neste artigo daremos ênfase às questões relativas ao tratamento dos usuários. Assim, encontramos três Unidades de Significados: a família como fator importante na busca pelo tratamento; as dificuldades e sucessos no tratamento. Diante da complexidade das questões, grandes desafios estão postos para as equipes no tratamento dos usuários de crack. Torna-se fundamental uma reflexão contínua sobre essa prática.

Palavras chave: Pesquisa qualitativa; Cocaína Crack; Terapêutica.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

28ª Reunião da ABA - GT 60 PSICOATIVOS‏

Até o dia 26/01/12, estão abertas as inscrições para apresentações no Grupo de Trabalho (GT60) ‘Psicoativos: lei, normas, rituais, usos do corpo, performances, movimentos sociais e etnicidade’, que acontecerá durante a próxima Reunião Brasileira de Antropologia – RBA. Com o tema “Desafios antropológicos contemporâneos”, a 28ªRBA será realizada entre os dias 2 e 5 de julho de 2012 na PUC-SP, São Paulo, SP, Brasil e novamente abre espaço para a discussão da questão das drogas. No link abaixo está o resumo do GT e as informações para os interessados em participar.
http://abesup.org/site/?p=503

Concurso de Artigos sobre Ciência e Religião para Acadêmicos na América Latina

O Ian Ramsey Centre for Science and Religion da Universidade de Oxford, com os auspícios do British Council, convoca para o Concurso de Artigos sobre Ciência e a Religião para acadêmicos de América Latina http://www.cyral.org/pt/concursos/52-scholar-essay-competition. Por acadêmicos entende-se qualquer pessoa que trabalha ou estuda em uma universidade latino-americana. Esperamos que os acadêmicos sênior irá participar largamente do concurso.

As contribuições devem ser na forma de artigo a ser publicado em qualquer revista acadêmica de qualidade internacional. Os critérios de avaliação vai concordar com esse nível de trabalho acadêmico.

Para participar, você deve enviar seu artigo ao Dr. Ignacio Silva, Ian Ramsey Centre latin.america@theology.ox.ac.uk indicando o tema "Concurso de Artigos sobre Ciência e Religião" e confirmando sua intenção de participar no concurso. Prazo máximo para a apresentação das redações: 15 de julho de 2012.

Mais informações: http://www.cyral.org/pt

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

" A gente vive assim, mas a gente precisa de uma luz”: As experiências religiosas das prostitutas que batalham na Praça do Diário - Recife -PE

Gente; compartilho com vocês uma dissertação em antropologia de Francisco Gleidson Vieira, que escreveu uma etnografia sobre as profissionais do sexo na Praça do Diário, defendida no Programa de Pós-Graduação em Antropologia da Universidade Federal de Pernambuco. O texto é bastante interessante, pois trata das nuances religiosas existentes entre as garotas de programa da localidade. O trabalho ainda traz algumas reflexões etnográficas sobre o uso de crack e outras drogas, mas não é o objetivo central da análise, entretanto a etnografia é enriquecedora no que tange ao entendimento da dinâmica social deste terirtório vulnerável e liminar no Centro da Cidade do Recife. A dissertação pode ser acessada no site: http://pt.scribd.com/doc/76068994/Experiencias-Religiosas-das-Prostitutas-da-Praca-do-Diario-Dissertacao-UFPE-Gleidson-2010

Abaixo segue o resumo. Espero que apreciem a leitura...

Este estudo se debruça sobre as experiências religiosas das prostitutas que batalham na Praça do Diário, localizada no centro da cidade do Recife-PE. O foco da análise recai sobre os significados que tais mulheres atribuem à dimensão religiosa em suas vidas. Para tanto, por meio da observação etnográfica no referido local, e de entrevistas com enfoque biográfico, investigou-se as matrizes religiosas que as informantes se sentem pertencentes, quais os sentidos, a partir das suas perspectivas, que suas religiões atribuem à carreira de profissional do sexo. Por fim, buscou-se perceber como estas mulheres articulam suas práticas profissionais com o sagrado. A hipótese que conduziu o trabalho de investigação vislumbrou a possibilidade das mulheres prostitutas possuírem algum tipo de relação com a Pomba-gira. Por instrumentalizarem o aspecto mais intocável das religiões cristãs, a carne, as mulheres prostitutas não encontram aceitação/legitimidade para as suas práticas profissionais/sexuais nas religiões cristãs. Nesta perspectiva, apoiando-me em Geertz, no que se refere à noção de religião como sistema cultural, a Pomba-gira, símbolo sagrado disponibilizado pelos panoramas das religiões afrobrasileiras, emergiria como modelo para situar e mesmo organizar as condutas das mulheres prostitutas diante no mundo. Paradoxos a parte, as religiões acentuadas pelas prostitutas entrevistadas estão inseridas no segmento evangélico pentecostal. Entretanto, por não se conformarem às normas de sexo/ gênero/ elas não se ligam formalmente a tais religiões. Articulam estrategicamente o que lhes é "conveniente", desligam-se da instituição e passam a pessoalmente transacionar com Deus. Concernente à Pomba-gira, a hipótese não pode ser totalmente refutada, visto que no cotidiano da Praça do Diário, em diferentes contextos, a menção à entidade se faz presente, o que pode ser interpretado, como sugere Otávio Velho, não simplesmente como recursos lingüísticos, mas atingindo as esferas das crenças de comportamentos pessoais.

Palavras-chave: religião, experiência religiosa, prostituição, sexualidade e gênero.

Seleção para Mestrado e Doutorado na UFCE. Campanha criança não é de rua


Edital disponível em:
http://www.criancanaoederua.org.br/EditalBolsasCN.pdf

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

O Consultório de Rua e a Escola de Redutores de Danos trazem o professor Dr. Henrique Carneiro à UFPE

O Programa +Vida - Redução de Danos relacionados às Drogas, da Secretaria de Saúde do Recife, em parceria com o Grupo de Estudos sobre Álcool e outras Drogas - GEAD, do Departamento de Serviço Social/UFPE, no dia 12/12/2011, das 8:30 às 17:00 horas, no auditório do CCSA/UFPE, estará promovendo atividades conjuntas do "Programa Consultório de Rua" e da "Escola de Redutores de Danos do SUS". A programação inclui palestras com Henrique Carneiro, professor de história da Universidade de São Paulo com os seguintes temas: "A necessidade de um política de drogas alternativa" (manhã) e "As drogas de uma perspectiva histórica" (tarde).

Atividade conjunta do Programa Consultório de Rua e da Escola de Redutores de Danos do SUS (2011 – 2012)

Data: 12/12/2011

Local: Auditório do CCSA/UFPE

Horário: 08:30 às 17:00 horas

Programação:

Manhã:

08:30 às 9:30 horas: Mesa de Abertura: Comemoração do primeiro ano do Programa Consultório de Rua

9h30 – Atividade cultural

10:30 às 12:30 horas – Exposição: “A necessidade de uma política de drogas alternativa” com Prof. Dr. Henrique Carneiro (USP/SP)

Tarde:

14:00 às 17:00 horas – Aula inaugural da Escola de Redutores de Danos do SUS (2011/2012): “As drogas de uma perspectiva histórica” com o Prof. Dr. Henrique Carneiro (USP/SP).

domingo, 4 de dezembro de 2011

Antropologia da Reprodução, do Parto e do Nascimento; Oficina no CFCH-UFPE

A antropóloga Robbie Davis-Floyd estará pela primeira vez no Recife, no próximo dia 13 de dezembro, ministrando uma oficina imperdível. Para quem ainda não a conhece, Davis-Floyd é doutora em Antropologia da Reprodução, do Parto e do Nascimento, conferencista internacional famosíssima no mundo da humanização do parto e do nascimento, autora do livro "Birth as an American Rite of Passage" (O parto com um rito de passagem americano), no qual analisa minuciosamente cada procedimento e intervenção comumente utilizados na atenção ao parto e revela a natureza ritualística e cultural dos mesmos. Ela identifica três modelos de atenção ao parto vigentes na sociedade contemporânea, cada um com características próprias: o tecnocrático, o humanizado e o holístico.

Na oficina, com duração de um dia inteiro, ela fornecerá um panorama das suas ideias, e da antropologia do parto e do nascimento. É uma oportunidade única e imperdível de entrar em contato com as iluminadoras ideias de Davis-Floyd. Seguem mais detalhes abaixo. As vagas são limitadas.

Data: 13 de dezembro
Horário: 9:00 às 18:30
Local: Centro de Filosofia e Ciências Humanas da UFPE, Cidade Universitária, Recife-PE
Investimento: R$ 50,00 (R$ 20,00 para estudantes de graduação)

Um curso completo em apenas um dia. A oficina oferecerá um amplo panorama da antropologia da reprodução, enfocando quatro principais áreas: parto e nascimento, partería, novas tecnologias reprodutivas e políticas da reprodução.Robbie Davis-Floyd é uma renomada antropóloga, pesquisadora e conferencista internacional, autora de mais de 80 artigos e de importantes livros sobre antropologia da reprodução. Pesquisa atualmente as transformações e tendências globais no parto e nascimento, na obstetrícia e na partería. É pesquisadora sênior da Universidade de Texas Austin e membro da diretoria da "International MotherBaby Childbirth Organization" (IMBCO).

Mais informações / inscrições

Instituto Nômades: (81) 9973.8035 | boahora@institutonomades.org.br

Ishtar: (81) 9269.4187 | espacoishtar@gmail.com


Narrativas do Nascer: (81) 9728.5308 | narrativasdonascer@gmail.com

Realização: PPGA/UFPE, Narrativas do Nascer, Instituto Nômades e Ishtar - Espaço para Gestantes

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Liberadas marchas a favor da legalização de drogas

Por Mariângela Gallucci | Agência Estado

O Supremo Tribunal Federal (STF) confirmou hoje que estão liberadas as marchas a favor da legalização das drogas. Mas deixou claro que isso não significa a autorização para o consumo de entorpecentes. Os ministros atenderam a um pedido da vice-procuradora-geral da República, Deborah Duprat, para que fosse excluída a possibilidade de criminalização da defesa da legalização de drogas em eventos públicos. Os integrantes do STF afirmaram que movimentos como a Marcha da Maconha são legítimas formas de reunião para manifestação de pensamento desde que sejam pacíficos, não incentivem o consumo de entorpecentes e não haja consumo de drogas.

O relator da ação no STF, Carlos Ayres Britto, afirmou que o direito de reunião atende a dois princípios da democracia: o pluralismo e a transparência. "Quem quer que seja pode se reunir para o que quer que seja desde que o faça de forma pacífica", disse. Em junho, o plenário do STF já havia liberado a realização da Marcha da Maconha. Na ocasião, o Supremo concluiu que a Constituição Federal protege os direitos de reunião e de livre expressão que garantem a realização de mobilizações como as marchas favoráveis à descriminalização das drogas.

O ministro Gilmar Mendes disse que era necessário esclarecer que essa liberdade de reunião tem limites. Ele exemplificou essa necessidade citando a pedofilia. Mendes questionou se seria possível liberar uma reunião na Praça dos 3 Poderes, em Brasília, para debater a descriminalização da pedofilia. "É impossível sustentar-se a liberdade de reunião quando a descriminação da conduta signifique uma autorização de atos ofensivos a direitos fundamentais e a condições básicas de convivência ética e democrática", afirmou o presidente do STF, Cezar Peluso.

Conteúdo disponível em: http://br.noticias.yahoo.com/liberadas-marchas-favor-legaliza%C3%A7%C3%A3o-das-drogas-220000814.html

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Reunião Científica na FIOCRUZ: Reforma Psiquiátrica e políticas de drogas no Brasil

Palestrantes:
Dr. Evaldo Melo de Oliveira (psiquiatra e psicanalista)
Dra. Roberta Uchôa (Assistente Social)

A reunião acontecerá no proximo dia 24/11, as 9h, na sala 1 do NESC, que fica no prédio do Aggeu Magalhães.

Obs. O Aggeu Magalhães fica dentro da UFPE, proximo à biblioteca de saúde. Entrada franca.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Transtornos Mentais e Urbanização: Desafios nas Sociedades em Transformação

ENCONTRO BIENAL DA SEÇÃO INTERNACIONAL DE EPIDEMIOLOGIA E SAÚDE PÚBLICA – WORLD PSYCHIATRIC ASSOCIATION

De 14 a 17 de março de 2012, São Paulo, a maior cidade da América do Sul, será a sede deste encontro com especialistas de renome internacional no campo da epidemiologia psiquiátrica.Não perca esta oportunidade, inscreva-se! Envio de resumos até 30 de novembro de 2011. Autores terão desconto de 50% na taxa de inscrição.

Mais informações: www.wpaepi2012brazil.com

Contato: bleventos@uol.com.br

Tel: 11-2064-0314 ou 11-2280-2476

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Laçamento de livro sobre índios no Nordeste

Por: Ascom - UFPE

Com a participação de quatro professores da Universidade Federal de Pernambuco, o livro “A presença indígena no Nordeste: processos de territorialização, modos de reconhecimento e regimes de memória” será lançado amanhã (22), às 15h, na Fundação Joaquim Nabuco (Avenida 17 de Agosto, 2187, Casa Forte).

A coletânea de mais de 700 páginas é organizada pelo antropólogo João Pacheco de Oliveira, do Museu Nacional/Universidade Federal do Rio de Janeiro. A obra busca ir além da concepção da aculturação ou da mestiçagem, procurando compreender os processos históricos que resultam nas mobilizações políticas contemporâneas dos indígenas.

Dentre os 24 artigos, estão incluídos textos dos professores Ricardo Pinto de Medeiros (Departamento de Arqueologia), Edwin Reesink (idem), Marcos Galindo (Departamento de Biblioteconomia) e Edson Silva (Colégio de Aplicação) e de ex-alunos do Programa de Pós-Graduação em História da UFPE.

Haverá duas mesas-redondas: “História indígena no Nordeste”, das 15h às 18h, coordenada por João Pacheco de Oliveira e com a presença dos professores da UFPE; e “Convênios e parcerias institucionais”, das 18h às 19h30, com participação do reitor Anísio Brasileiro. O livro é uma parceria da Fundaj com o Museu Nacional.

Maiores informações: http://www.fundaj.gov.br

sábado, 12 de novembro de 2011

Encontro sobre História e Cultura Afro-Brasileira na Casa do Carnaval

Da assessoria da Casa do Carnaval de Recife por: Ascom - UFPE

Conscientes da necessidade de espaços que discutam a temática da história e cultura afro-brasileira de forma crítica, para além das fronteiras das universidades, e tendo em vista a importância de aproximar os estudantes pesquisadores das atividades realizadas pela Secretaria de Cultura do Recife, o Centro de Formação, Pesquisa e Memória Cultural Casa do Carnaval (http://www.casadocarnaval.blogspot.com/) realiza, no dia 29 de novembro, o Encontro de Estudantes Pesquisadores da História e Cultura Afro-Brasileira.

Para participar, os interessados devem enviar o resumo de sua pesquisa por e-mail até terça-feira (15), segundo as normas abaixo a seguir: texto com 25 a 30 linhas com três palavras-chave; fonte Times New Roman, tamanho 12 e espaçamento 1,5; título e nome do autor em caixa alta, centralizados e em negrito. Os trabalhos poderão ter até três autores, sendo o certificado entregue apenas aos alunos que se apresentarem.

Mais informações:
Casa do Carnaval
Pátio de São Pedro, casa 52, São José
(81) 3355.3302 / 3303
casadocarnavalrecife@gmail.com

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Os novos desafios da Redução de Danos: Seminário na UFPE

Convidamos o/a senhor/a para participar do Seminário “Os novos desafios da Redução de Danos”, com Lia Cavalcanti – Psicológa, Pedagoga e Consultora da Missão de Prevenção das condutas de risco e das toxicomanias.

Data/dia: 17/11/2011 (quinta-feira)

Inscrições: SIGAS (www.sigas.pe.gov.br – clicar em Rede Estadual de Enfrentamento às Drogas / Menu /Inscrições: Programa ATITUDE REALIZA SEMINÁRIO

Local: Auditório do CCSA – UFPE
Horário: 8h30 às 17h
Obs> ALMOÇO NÃO INCLUSO
Contamos com a sua presença.
Atenciosamente,
Equipe do Programa ATITUDE
81 -3183 3048

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Gestão de patrimônio cultural é tema de seminário no CTG - UFPE

Por: Ascom - UFPE

Com o propósito de sensibilizar a comunidade científica para a necessidade da preservação do seu patrimônio cultural será realizado, de segunda (7) a quarta (11), o I Seminário Gestão de Patrimônio Cultural. O evento oferecerá ferramentas de trabalho para uma melhor conservação e promoção das coleções científicas e de ensino em Pernambuco. O evento ocorrerá no auditório do Centro de Tecnologia e Geociências (CTG). As inscrições podem ser feitas pelo site, onde também consta a programação.

O seminário contará com mesas-redondas das quais participarão especialistas na temática, representantes das principais instituições gestoras, patrocinadoras e diversos museus com coleções representativas na área. Além disto, haverá um curso de 20 horas com o título "Métodos de conservação de acervos de patrimônio cultural de ciência e tecnologia", a ser ministrado pelo professor Ricardo de Oliveira Dias, do Museu de Astronomia e Ciências Afins.

A iniciativa do evento partiu das docentes Emanuela Sousa Ribeiro, do Departamento de Antropologia e Museologia, e Sandra de Brito Barreto, diretora do Museu de Minerais e Rochas – Departamento de Geologia, que já vêm desenvolvendo colaborações em projetos de pesquisa dentro do museu e coordenam o seminário. O Forum dos Museus de Pernambuco apóia o seminário, juntamente com a Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (Facepe), Museu de Astronomia, ProExt e CTG.

Mais informações
seminariodegestaodopatrimonio@yahoo.com.br
http://seminariodegestaodopatrimonio.blogspot.com/

Psicologia inscreve para seleção da primeira turma de doutorado na UFPE

Por: Ascom - UFPE

O Programa de Pós-Graduação em Psicologia abre inscrições para o concurso público de seleção e admissão ao curso de doutorado - ano letivo 2012. As inscrições devem ser feitas pessoalmente, por procurador ou via Sedex, até o dia 7 deste mês, conforme instruções expressas no Edital.

Recomendado pela Capes na 129ª Reunião do Conselho Técnico-Científico da Educação Superior (CTC-ES), realizada nos dias 27 e 28 de setembro de 2011, em Brasília, o curso de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Psicologia tem como uma das finalidades atender à demanda potencial por doutoramento na região. Estão sendo oferecidas nove vagas, distribuídas pelas linhas de pesquisa 1) Processos Sociointerativos e Desenvolvimento Humano e 2) Processos Psicossociais, Poder e Práticas Coletiva.

O Programa de Pós-graduação em Psicologia teve início em 2006, com a abertura do curso de mestrado e, em sua primeira avaliação trienal da Capes, conseguiu obter o Conceito 4, atribuído aos cursos considerados de bom nível. A avaliação positiva representa o resultado do esforço promissor em busca de excelência acadêmica e científica empreendido pelos docentes e discentes nos primeiros anos de funcionamento do curso.

Mais informações:
http://www.ufpe.br/pospsicologia/

terça-feira, 20 de setembro de 2011

I Simpósio de Práticas Integrativas do Vale do São Francisco‏


A UNIVASF (Universidade Federal do Vale do São Francisco) em parceria da UPE (Universidade de Pernambuco) promovem o I Simpósio de Práticas Integrativas em Saúde do Vale do São Francisco (PIS do Vale), ocorrerá nos dias 03 à 05 de novembro de 2011 no Espaço Multieventos da UNIVASF, em Juazeiro-BA www.pisdovale.univasf.edu.br

Este evento será um espaço de formação, qualificação e diálogo sobre práticas integrais de cuidados a saúde. Destina-se a profissionais, professores, pesquisadores e estudantes de diversas áreas da saúde abertos para refletir sobre a ética do cuidado humano, integralidade, sistemas de cuidado e cura não evasivas, a valorização o saber tradicional e as polí­ticas públicas de saúde.

Homeopatia, Medicina Tradicional Chinesa/Acupuntura, Fitoterapia, Análise Bioenergética, Biodanza, Terapia Comunitária, Práticas Tradicionais de Cura e o SUS serão alguns dos campos explorados. O Evento contará com conferencias, mesas redondas, mini cursos, grupos de trabalho com apresentações orais de estudos e relatos de experiências em diversas áreas, lançamento e divulgação de livros, apresentações culturais e muito mais.

Contaremos com a presença de importantes convidados, pesquisadores e profissionais de renome em diversas áreas e que trarão contribuições valiosas em nosso evento. Participe também e contribua para o enriquecimento dos debates enviando trabalhos relacionados à diversas temáticas para apresentação nos grupos de trabalho. As inscrições já estão abertas e os tabalhos podem ser enviados até 30 de setembro.

Esta iniciativa é do Laboratório de Estudos, Pesquisa e Intervenção em Integralidade (LEPII) UNIVASF, que há pouco mais de um ano vem realizando importantes ações de ensino, pesquisa e extensão no contexto do Vale do São Francisco.

Ficamos imensamente felizes em trazer um evento como este para o semi árido nordestino. Desejamos aprender e ensinar formas de cuidado humano que contribuam para os inúmeros desafios na estruturação de uma rede de cuidado à saúde universal que possa suprir as demandas atuais e a diversidades culturais, aliando a valorização dos saberes tradicionais e o conhecimento cientí­fico.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Psicanálise e Cultura; Encontro Literário na Livraria Cultura

A Sociedade Psicanalítica do Recife e a Livraria Cultura promovem o evento Psicanálise e Cultura - Encontro Literário com o tema: "Ariano Suassuna: a literatura como desencantamento do pai"?

"O Cabreiro Tresmalhado" mostra o universo suassuniano, ambientado quase sempre no sertão nordestino, onde o autor foi criado e passou boa parte de sua vida. A idéia é mostrar Ariano como um escritor que mescla em sua arte uma influência erudita com uma forte dose de cultura popular. Em todo o livro, Aparecida Nogueira analisa a vida e a obra do escritor a partir de uma visão antropológica, que busca entender a condição humana. De acordo com a autora, o livro reúne argumentos e ideias que mostram como Ariano Suassuna e sua obra ajudam a compreender o Brasil, os brasileiros e sua cultura.

Palestrantes:

Maria Aparecida Nogueira - Doutora em Antropologia, Professora do Departamento de Antropologia e Museologia e do Programa de Pós-Graduação em Antropologia, Coordenadora do Núcleo Ariano Suassuna de Estudos Brasileiros - Universidade Federal de Pernambuco.

Maria de Fátima Calife - Psiquiatra e Psicanalista Didata da SPR.

Coordenadora
Mª Tereza Guimarães Lima – Diretora Cientifica da SPR

DATA: 20 de setembro de 2011
Hora: 19:00 – Entrada Franca
LOCAL: LIVRARIA CULTURA
Entrada Franca

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Lançamento do livro "Ensaios sobre as drogas: necessidades humanas e políticas públicas"

O Grupo de Estudo sobre Álcool e outras Drogas convida para o lançamento do seu livro "Ensaios sobre as drogas: necessidades humanas e políticas públicas", a ser realizado no dia 19 de setembro de 2011, às 19:00 horas, no auditório da Livraria Cultura (Paço Alfândega), no Recife.


"A produção de novas perspectivas de vida para aqueles que sofrem com o uso indevido de substâncias psicoativas constitui-se em um lento processo de desenvolvimento de uma gama de políticas públicas, a partir do conhecimento da realidade social e das necessidades humanas, assim como do exercício do cotidiano das práticas, serviços e instituições de saúde de forma integral e humanizada. É exatamente esta a preocupação expressa na coletânea “Ensaios sobre as drogas: necessidades humanas e políticas públicas” e por isso a sua relevância para profissionais de diversas áreas e gestores públicos. Os artigos trazem contribuições significativas sobre as necessidades humanas na contemporaneidade e ao enfrentamento dos dilemas do trabalho na área de álcool e outras drogas, subsídios estes fundamentais para a formulação de políticas públicas nesta área".

Humberto Costa
Senador da República e ex-Ministro da Saúde

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Novo Poder do Santo Daime. Reportagem do Jornal do Comércio



Recife, 17 de agosto de 2011 (Quarta – feira)

A série sobre projeto na área de neurociências no Rio Grande do Norte, de Verônica Falcão, aborda hoje estudos inéditos sobre o chá do Santo Daime e a epilepsia, além de levantar o debate sobre a ética em estudos com animais. Amanhã, o destaque será a ação na área de inclusão social. Depois de comprovar que o Santo Daime, chá usado em rituais religiosos, provoca visões, pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) descobriram que a bebida também tem ação antidepressiva.

O estudo, em colaboração com a USP de Ribeirão Preto, analisou os efeitos da mistura em quatro pacientes adultos, de ambos os sexos. “Essa foi uma experiência piloto. Agora, vamos ampliar os testes clínicos para um numero maior de pacientes”, adianta o físico Dráulio Barros de Araújo, coordenador de pesquisa e integrante do Instituto de Cérebro da UFRN. O voluntários serão selecionados entre pacientes do Hospital Universitário Onofre Lopes, da UFRN, “No início de 2012, devemos começar a nova etapa de estudos”, adianta Dráulio. As pesquisas sobre os efeitos do Santo Daime no cérebro utilizam técnicas de Ressonância Magnética Nuclear (RMN) e envolvem, ainda, equipe da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Como pretendem publicar os estudos em revistas cientificas, que exigem ineditismo dos dados, o pesquisador prefere não detalhar os mecanismos de ação do chá, também chamado de ayahuasca, como antidepressivo. Estudos anteriores indicam que o Santo Daime aumenta a liberação no cérebro da serotonina, neurotransmissor relacionado ao controle do humor. A bebida é mistura de folha do arbusto chacrona (Psychotria viridis) e do cipó mariri (Banisteriopsis caapi), espécies da floresta amazônica. A dimetriltriptamina (DMT) – principío ativo do chá – tem origem no arbusto. Mas é uma substância chamada betacorbilina, presente no cipó, que permite a absorção da DMT pelo organismo.

“A betacarbolina quebra, no nosso estômago, uma enzina que inibe a absorção da DMT”, diz o biólogo José Arturo Costa Escobar, que estuda o Santo Daime para sua tese de doutorado em psicologia cognitiva pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). José Arturo analisa os efeitos da bebida no comportamento dos parcientes de rituais religiosos que fazem uso da ayahuasca. Por meio de questionários, ele tenta detectar sinais de transtornos com ansiedade e depressão. Resultados preliminares indicam que a depressão não é frequente entre os adeptos do Santo Daime. “Ainda estou tabulando os dados, mas é possível adiantar que os sinais da doença são raros, o que pode sugerir um efeito do psicoativo sobre a serotonina”, resume José Arturo.

Para Joaquim Souza Leão, diretor de um grupo religioso de Pernambuco que faz uso do chá, pesquisas como a da UFRN e da UFPE ajudam a desmistificar o Santo Daime. “Os estudos são positivos porque embasam cientificamente o que é relatado na prática”, diz o dirigente da Igreja do Céu de São Lourenço da Mata. Originalmente consumido pelos indígenas sul-americanos, o chá, segundo Joaquim, leva a uma dimensão espirutal. “O objetivo principal é o autoconhecimento, a busca pelo equilíbrio do corpo e da mente.” Os efeitos, que surgem de 30 minutos a uma hora após a ingestão da bebida, duram de quatro a cinco horas.

Controle de epilepsia com menos remédio

Portadores de epilepsia – síndrome neurológica que atinge 1% da população mundial – costumam tomar dois comprimidos por dia para evitar ataques. Pesquisas recentes do Instituto de Cérebro, da UFRN, no entanto, indicam que apenas um poderia ser suficiente. É que. E, 40% dos tipos da doença, os episodio ocorrem ao amanhecer. “Programando para a madrugada, por exemplo, seria possível ministrar apenas um comprimido, antes de dormir”, prevê o coordenador do trabalho, o biólogo Claudio Queiroz.

A principal vantagem em reduzir a dose, segundo ele, é minimizar os efeitos colatreirais de fármacos como a fenitoína, uma das mais usadas no tratamento de doença. Entre eles, a sonolência costuma encabeçar a lista. “Sentir sono durante o dia é um fator que compromete encabeçar a lista. “ Sentir sono durante o dia é um fator que compromete a vida social dos epiléticos. Imagine estar no trabalho ou na aula e não conseguir conter o sono”, detalha Queiroz. O pesquisador destaca que as epilepsias – manifestação clínica causada por uma descarga transitória, excessiva e anormal de células nervosas – que provocam ataques ao amanhecer são as originadas em distúrbios elétricos no lobo temporal. Localizado na parte lateral do cérebro, o lobo temporal é responsável pelo gerenciamento da memória.

Uma dose única à noite, destaca Claudo Queiroz, ainda não é uma recomendação médica. O que fizemos é pesquisa básica, que pode vir a ajudar na condução do tratamento. Os resultados se baseiam em estudos com ratos. No Laboratório, os Animais tiveram a doença induzida, para depois pesquisadores analisarem o cérebro. A equipe do Instituto do Cérebro verificou que os ataques são desencadeados por transições de estados cerebrais. “Um desses momentos é na passagem do estado do sono para o de vigília, ou seja, há mais probabilidade de ocorrer uma ataque epilético depois de uma noite de sono, quando o paciente acorda”, detalha o pesquisador. Cláudio Queiroz compara a administração diária dos dois comprimidos no tratamento da epilepsia ao uso de capacete, por quem anda a pé, para evitar traumatismo craniano. “A probabilidade de você cair e bater a cabeça no chão é tão remota que não justifica proteger a cabeça”.

domingo, 14 de agosto de 2011

III Curso de Extensão Iniciativas Negras - Trocando Experiências

Dias: De 04 a 14 de outubro de 2011

Local: Universidade Federal do Ceará/(Juazeiro do Norte – Ceará)

Público-Alvo: Ativistas dos movimentos sociais negros ou de mulheres negras e/ou estudantes que desenvolvam pesquisas na área das relações raciais e/ou de gênero.

Serão distribuídas 30 bolsas:

a) 10 bolsas Norte e Nordeste- Receberão passagem (aérea e/ou terrestre), hospedagem e alimentação.

b) 5 bolsas gerais- Receberão passagem (aérea e/ou terrestre), hospedagem e alimentação.

c) 15 bolsas parciais – Receberão hospedagem e alimentação.

Documentação a ser enviada online:

1- Uma carta de recomendação (com assinatura digitalizada) de alguma liderança do Movimento Negro, do Movimento de Mulheres Negras ou de um (a) pesquisador (a) na área das relações raciais.

2- Formulário para seleção de participantes (totalmente preenchido).

Nota: Toda a documentação deve ser obrigatoriamente digitalizada e enviada para o e-mail:iniciativasnegras@yahoo.com.br, indicando no campo assunto: SELEÇÃO INE 2011.

Período de inscrições : 15 de julho a 20 de agosto de 2011

MAIORES INFORMAÇÕES:
http://nblac.cariri.ufc.br
iniciativasnegras@yahoo.com.br

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Uma nova união. Reconfigurações da família ayahuasqueira no Alto da Paz

Caros amigos. A Revista Eletrônica MNEME - Revista de Humanidades da UFRN acaba de publicar em sua nova edição (Vol. 12, No 29) meu artigo intitulado: "Uma nova união. Reconfigurações da família ayahuasqueira no Alto da Paz". Neste manuscrito, fruto de um dos capítulos de minha dissertação de mestrado em antropologia, discuto sobre os fenômenos institucionais e espirituais diante do surgimento de um novo grupo ayahuasqueiro alternativo; o Centro de Harmonização Interior Essência Divina - CHIED, oriundo da Linha da Unificação, estabelecida inicialmente pelo mestre Francisco Souza de Almeida. Minha análise etnográfica concentrou atenção especial ao surgimento e desenvolvimento da sede do CHIED no estado de Alagoas, fundada pelo mestre André Luiz. No artigo acompanharemos toda a trajetória desse grupo ayahausqueiro nordestino, que conquista a cada dia seu espaço no campo religioso da ayahuasca, mediante seriedade e responsabilidade necessárias à administração desta bebida de poder. O sumário da revista pode ser acessado neste endereço: http://www.periodicos.ufrn.br/ojs/index.php/mneme e o artigo em questão pode ser baixado neste link: http://www.periodicos.ufrn.br/ojs/index.php/mneme/article/view/966 Abaixo segue o resumo. Espero que apreciem a leitura.

Resumo
Este artigo direciona sua atenção ao estudo de caso de um dos núcleos do Centro de Harmonização Interior Essência Divina; o Alto da Paz Chã do Cruzeiro, irmandade ayahuasqueira nordestina situada no distrito de Riacho Doce no estado de Alagoas. Para tal acompanharemos alguns fenômenos comuns ao campo religioso da ayahuasca diante do surgimento de grupos dissidentes, que compartilham do uso ritual dessa beberagem psicoativa de origem xamânica. Os conceitos de legitimidade, encantamento e desencantamento do mundo de Max Weber, assim como os de Michel Maffesoli sobre errância e sedentarismo serão fundamentais diante da compreensão e análise dos fatores que influenciaram o surgimento desse grupo específico, para que possamos entender tanto os fenômenos institucionais como àqueles que levam à busca pelas novas práticas do campo ayahuasqueiro brasileiro, que vem sendo influenciado pelo universo Nova Era.

Palavras-chave
Ayahuasca; Dissidência; Legitimidade; Desencantamento; Reencantamento

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Encontro na USP: “Ayahuasca e o tratamento da dependência”


O Encontro discutirá as diversas nuances do uso ritual da ayahuasca no tratamento da dependência a partir de uma perspectiva multidisciplinar. Reunirá representantes de diversos centros de tratamento espalhados pela América do Sul e pesquisadores acadêmicos das áreas de antropologia, medicina, psicologia e direito. Serão debatidos conceitos como “droga”, “vício”, “saúde” e “dependência”, e os limites entre práticas terapêuticas, religiosas e rituais. Além de contemplar as narrativas sobre as experiências com a ayahuasca, o Encontro procurará também avaliar o êxito destes diferentes programas de tratamento. Por fim, explorará e os limites e possibilidades legais do uso terapêutico da ayahuasca a partir de uma perspectiva comparativa e transnacional, focalizando sobretudo o contexto do Brasil e do Peru.

Local: Anfiteatro da Geografia, na FFLCH, USP, São Paulo, SP
Dias: 12, 13 e 14 de setembro de 2011
Horário: 08:30h – 18:30h
Contato: marcelo_mercante@yahoo.com

Comissão organizadora
Marcelo S. Mercante – Universidade de São Paulo Dr.
José Guilherme C. Magnani – Universidade de São Paulo Dr.
Edward MacRae – Universidade Federal da Bahia Dr.
Beatriz Caiuby Labate – Universidade de Heidelberg

1º Dia – 12/09/2011
08:30 – 09:00 - Cerimônia de Abertura
09:00 – 12:00 Mesa de Abertura: A ayahuasca e o tratamento da dependência: limites e possibilidades. Participantes: Edward MacRae, José Guilherme C. Magnani, Marcelo Niel, Rosa Giove. Coordenação: Marcelo Mercante.

12:00 – 13:30: Almoço

13:30 – 17:30 - Sessão I: Dependência: os Centros de Tratamento, sua visão e abordagem do problema. Participantes: André Volpe, Fernando Dini, José Muniz, Jacques Mabit, Wilson Gonzaga, Walter de Lucca. Coordenação: Walter Moure.

2º Dia – 13/09/2011
08:30 – 10:30 Sessão II: Populações em situação de vulnerabilidade: diferentes abordagensParticipantes: Bruno Ramos Gomes, Taniele Rui, Jardel Fischer Loeck, Marcelo Mercante. Coordenação: Liandro Lindner.

10:30-11:00: Coffe-Break

11:00 – 13:00 Sessão III: O papel da experiência e do corpo no tratamento com ayahuascaParticipantes: Jacques Mabit, Anya Loyzada-Velder (a confirmar), Walter Moure, Gabriela Ricciardi. Coordenação: Bruno Ramos Gomes.

13:00 – 14:00: Almoço

14:00 – 16:00 Sessão IV: As (des)fronteiras entre a terapia, ritual e religião. Participantes: José Guilherme Magnani, Paula Montero, Francisco Lotufo Neto. Coordenação: Marcelo Mercante.

16:00-16:30: Coffe-Break

16:30 – 18:30 Sessão V: A ayahuasca e o conceito de “droga” Participantes: Henrique Carneiro, Edward MacRae, Sandra Goulart, Maurício Fiore. Coordenação: Julio Simões.

3º Dia – 14/09/2011
09:00 – 12:00 Sessão VI: A legalidade do uso da ayahausca no tratamento da dependência. Participantes: Maurides Ribeiro, Roberto Tycanori (a confirmar), Rosa Giove, Marcelo Niel. Coordenação: Marcelo Mercante.

12:00 – 13:00 Cerimônia de Encerramento

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Museu do Homem do Nordeste promove seminário de Museologia Social

Por: Ascom - UFPE

O Museu do Homem do Nordeste promove hoje (29), das 14h às 17h, o Seminário Avançado em Museologia Social, cuja proposta é discutir por que e como transformar museus em agentes efetivos de inclusão social. O palestrante será o professor Durval Muniz de Albuquerque Jr., da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. O museu fica na Avenida 17 de agosto, 2187, Casa Forte, e o evento será na sala Calouste Gulbenkian. As inscrições devem ser feitas no local.

Mais informações:
Museu do Homem do Nordeste
(81) 3073.6394/38
museologia@fundaj.gov.br

terça-feira, 28 de junho de 2011

Seminário de Sociologia na UFPE trata de medicalização da vida

Por: Ascom - UFPE

O Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE realiza nessa sexta (1º), às 10h, edição do Seminário de Sociologia. A doutoranda Erliane Miranda vai abordar o tema “Medicalização da vida: existência e modo(s) de reflexividade”. O evento será na sala de seminários do PPGS, no 12º andar do Centro de Filosofia e Ciências Humanas.

Mais informações
Programa de Pós-Graduação em Sociologia
(81) 2126.8285
ppgs.ufpe@gmail.com

segunda-feira, 27 de junho de 2011

UPE oferecerá curso de especialização em Saúde Mental

A Universidade de Pernambuco (UPE), através da Faculdade de Ciências Médicas (FCM), inscreve, a partir do dia 18/07/11, para o curso de Especialização em Saúde Mental. Podem candidatar-se graduados na área de Medicina, Psicologia, Assistentes Sociais, Terapia Ocupacional, Enfermagem e outros profissionais de nível superior com trabalho associando à Saúde Mental.

O curso, com previsão de início para agosto do corrente ano, está disponibilizando 50 vagas e tem a duração de um ano e meio com aulas nos segundos finais de semana de cada mês. A carga horária total é de 360 horas, sendo 180 horas de aulas teóricas, 160 de aulas práticas e 20 horas para orientação da monografia de conclusão do curso.

Os interessados têm até o dia 26/07 para realizar suas inscrições, que devem ser feitas na Coordenação Setorial de Pós-Graduação da FCM/UPE, no horário de 8h às 12h. A faculdade fica na Rua Arnóbio Marques, nº 310 – Santo Amaro, fone: (81) 3183-3500, falar com Tercina Pereira. Mais informações através do e-mail: upesaudemental@gmail.com

Fonte:
http://www.upe.br/index.php?option=com_content&view=article&id=1611:upe-oferecera-curso-de-especializacao-em-saude-mental&catid=36:catnoticias

V Fórum de Debates sobre Saúde Indígena na UFPE

Por: Ascom - UFPE

O Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Etnicidade (Nepe) - com o apoio do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social e do Núcleo de Saúde Pública e Desenvolvimento Social (Nusp) - promove o V Fórum de Debates sobre Saúde Indígena amanhã (28). O evento ocorre às 8h no auditório Manoel Correia de Andrade, localizado no 3º andar do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) da UFPE. As inscrições podem ser feitas por e-mail (saudeindigenaufpe@gmail.com).

O evento contará com duas mesas-redondas, dois grupos de trabalhos e uma conferência. A primeira mesa-redonda, “Práticas tradicionais de cura e os serviços de saúde”, contará com a participação de Xicê José, membro da etnia fulni-ô, Oséias Marinho (Tukano), Welton Barros, membro do povo pankaruru, e Elone Alencar (UFPE). A segunda, “Saúde indígena e interculturalidade: o que é isso?”, será composta por Rita de Cássia (UPE), Rosane Salles (Nusp), Ceiça Pitaguary (Apoinme) e Renato Athias (Nepe/UFPE).

À tarde, haverá dois grupos de trabalhos sobre os mesmos temas. Em seguida, a professora Catherine Alés, coordenadora do grupo de pesquisa de Sociologia e Política Moral da Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais da Universidade de Paris, proferirá conferência de encerramento.

No fórum, cerca de 26 representantes indígenas das 11 etnias existentes em Pernambuco colocarão em pauta as questões relacionadas com os serviços de atendimento à saúde indígena. O evento também será transmitido no site do Nepe.

Mais informações:
http://www.ufpe.br/nepe/

XIV Simpósio Internacional sobre Tratamento de Tabagismo, X Simpósio Internacional sobre Álcool e outras Drogas‏



Datas: 30 de junho a 02 de julho de 2011
Local: Colégio Brasileiro de Cirurgiões - Rio de Janeiro
Mais informações:
www.metodoeventosrio.com.br/tabacodrogas2011

terça-feira, 14 de junho de 2011

Ciclo de palestras na Fundação Joaquim Nabuco aborda criação transcultural

Por: Ascom - UFPE

A Fundação Joaquim Nabuco abre inscrições para o ciclo de palestras Criação Transcultural: “Fazer Com” ministrada pelo sociólogo Laymert Garcia dos Santos, professor titular do Departamento de Sociologia da Unicamp para estudantes de ciências humanas, astistas, educadores, jornalistas e interessados.

O evento acontecerá na próxima quinta (16), sexta (17) e segunda-feira (20) na Fundaj – Derby, Sala Aloísio Magalhães das 18h30 às 22h. O tema em discussão será os processos de criação transcultural com foco no advento da arte global e a existência de um mundo contemporâneo. Serão disponibilizadas 80 vagas.

Mais informações:

Fundação Joaquim Nabuco
(81) 3073.6692
artes@fundaj.gov.br

UFPE disponibiliza histórico da cultura pernambucana em acervo virtual

Do portal da Fundação Palmares, por: Ascom-UFPE

No ano em que se celebra internacionalmente os Povos Afrodescendentes, o Laboratório de História Oral e da Imagem (Lahoi) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) publica resultados de dois projetos que têm por objetivo resgatar a memória cultural do Estado. Um resgata a memória e traz um inventário sonoro dos maracatus. O outro torna acessível material histórico sobre as manifestações e lutas das décadas de 1970 a 1990.

Fruto do projeto Ritmos, Cores e Gestos da Negritude Pernambucana, o Lahoi disponibiliza em seu acervo virtual levantamentos, documentos, fotografias e entrevistas que dão voz a importantes lideranças dos movimentos culturais e sociais negros pernambucanos. Com foco nesses movimentos, o projeto evidencia as relações construídas por seus militantes nas duas décadas.

O período foi escolhido por constituir um momento muito significativo na história do estado, marcado por intensas lutas sociais, onde maracatus, afoxés, capoeiras, escolas de samba e grupos de música e teatro foram fundamentais na integração do povo. De acordo com Isabel Guillen, coordenadora do projeto, o material ressalta importantes características dessas mobilizações e sua importância na afirmação de um orgulho pela identidade, pela negritude.

PERSPECTIVAS - No acervo virtual, Isabel vê uma oportunidade de colocar em circulação outro olhar sobre a cultura na grande Recife. “O desejo é de que muitos consultem o acervo. Tamanha diversidade e riqueza não podem permanecer invisíveis”, afirma. “Não adianta documentação trancada. Ela precisa circular, produzir novos saberes, causar inquietações, ser agente de transformação no mundo”, completa.

Para Alexandro Reis, diretor do Departamento de Proteção ao Patrimônio Afro-Brasileiro da Fundação Cultural Palmares (DPA/FCP), a UFPE apresenta para a sociedade brasileira um importante trabalho de valorização e promoção da diversidade cultural do nosso país. “O patrimônio cultural da comunidade afropernambucana é merecidamente agraciada com esta proposta”, ressalta.

MARACATUS-NAÇÃO – A outra pesquisa do Laboratório de História Oral e da Imagem (Lahoi) da UFPE tem por objetivo produzir conhecimento sobre a vida social dos maracatus-nação de Pernambuco. Nela, são abordados os aspectos relacionados diretamente à musicalidade sob a óptica de que, embora inseridos em uma mesma categoria de manifestação cultural, os maracatus têm suas especificidades.

Os registros dos maracatus fazem com que a diversidade e riqueza das nações e suas identidades sejam divulgadas e igualmente valorizadas evitando que a exposição da sonoridade de uma única nação sirva de referência para a manifestação como um todo. O produto final da pesquisa será o Inventário Sonoro dos Maracatus-Nação Pernambucanos e um CD coletivo com sonoridades de 19 maracatus. Ambos os projetos foram financiados pelo Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura (Funcultura).

Mais informações
Inventário Maracatus
www.historiamaracatusnacao.com
http://inventariomaracatus.blogspot.com/
http://www.palmares.gov.br/?p=12411

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Saúde Mental, Álcool e Drogas: Práticas e Saberes; Especialização na UNICAP

1ª turma – 2011.2

Carga Horária
• 420 h/a

Objetivo
• Qualificar profissionais para atuar na promoção, prevenção e assistência à saúde das pessoas com transtornos mentais ou aquelas envolvidas com a problemática do uso ou abuso de álcool e outras drogas.

Público Alvo
• Profissionais que trabalham com questões ligadas aos transtornos mentais ou ao uso e abuso de álcool e outras drogas, nas áreas da justiça, educação, saúde, assistência social, entre outros.

Número de Vagas
• 40

Duração do Curso
• 15 meses

Dia e Horário de Aula
• Terça a sexta das 18h15 às 22hs em semanas alternadas.
• Nas disciplinas Seminários I e II aulas na sexta-feira de 18h às 22h e sábado de 07h às 12h e 14h às 20h.

Previsão de início
• Agosto/2011

Coordenação
• Profa. Renata Almeida, Mestra

Estrutura Curricular:
• A Reforma Psiquiátrica Brasileira e a Política Nacional de Saúde Mental
• Políticas Públicas sobre Drogas
• Redução de Danos
• Modelo de Atenção e gestão no SUS
• Modelo de atenção em Saúde Mental
• Modelo de atenção ao usuário de álcool e outras drogas
• Saúde Mental, álcool e drogas na Atenção Primária em saúde
• Metodologia de pesquisa
• Noções de Psicopatologia
• Drogas: aspectos históricos, conceitos, classificação
• A Clínica da Dependência
• Saúde Mental, álcool e drogas e a clínica da criança e do adolescente
• Abordagens terapêuticas em Saúde Mental, álcool e outras drogas
• Saúde Mental, álcool e drogas e família
• Saúde Mental, Álcool e drogas: instrumentais da clínica
• Saúde Mental, álcool e drogas e o sistema judiciário
• Seminário I – Crack
• Seminário II – a Reforma Psiquiátrica e a dimensão cultural
• Práticas Terapêuticas e supervisão

Corpo Docente:

• Evaldo Melo, Especialista
• Pollyana Pimentel, Mestra
• Denis Petuco, Especialização
• Bernadete Perez, Mestra
• Marcela Lucena, Mestra
• Alda Roberta Campos, Especialista
• Ana Maria Simões, Mestra
• Moab Acioli, Doutor
• Marcus Túlio Caldas, Doutor
• Renata Almeida, Mestra
• José Carlos Escobar, Especialista
• Flávia Fernando, Especialista
• Rossana Rameh, Mestra
• Solange Nappo, Doutora
• Paulo Amarante, Doutor

Outras Informações:

Contato Secretaria dos Cursos de Especialização
Rua Almeida Cunha, 245 – 3º andar – Sala 304
Boa Vista – Recife/PE / Fone: (81) 2119.4134

Horário de atendimento:
de segunda a sexta-feira, das 14h às 17h30 e das 18h às 20h30;
aos ábados, das 8h às 11h30.

Seleção :
• Análise da documentação apresentada

Investimento
• Não será cobrada taxa de inscrição
• 15 parcelas: R$ 350,00 sem reajuste. A primeira parcela deverá ser paga no ato da matrícula


Informações Complementares:
• inscrição: 02/06 a 08/07/2011
• resultado: 12/07/2011
• matrícula: 14 a 22/07/2011
• previsão de início das aulas: 02/08/2011

Observação:
• A Universidade se reserva o direito de não oferecer o curso, se não for preenchido o número mínimo vagas.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Seminário sobre infância, juventude e políticas públicas

Por: Ascom - UFPE

Estão abertas as inscrições para participar do “I Seminário Nacional sobre Infância, Juventude e Políticas Públicas (Senijup): desafios na articulação entre teoria e prática” na Universidade Federal da Paraíba. O seminário será promovido nos dias 27, 28 e 29 de junho, no Centro de Ciências Humanas,Letras e Artes (CCHLA), pelo Núcleo de Pesquisas e Estudos sobre Desenvolvimento da Infância e Adolescência, coordenado pela professora Maria de Fátima Alberto.

Trabalhos que desejam integrar do evento devem ser enviados até dia 31 de maio, já as inscrições como participante podem ser feitas até o primeiro dia do seminário. O evento tem como objetivo proporcionar um espaço de trocas de conhecimentos científicos, como também um momento de construção de novas práticas em torno das temáticas.

Mais informações:
Núcleo de Pesquisas e Estudos sobre o Desenvolvimento da Infância e Adolescência (Nupedia)Campus Universitário I/ CCHLA
(83) 3216.7286

Filósofo americano Fredric Jameson palestra na Fundaj

A Fundação Joaquim Nabuco promove, em 30 de maio de 2011, a conferência “A Estética da Singularidade” com o filósofo Fredric Jameson, que será mediada pela Professora doutora e tradutora de Jameson no Brasil, Maria Elisa Cevasco. O evento tem o apoio do Programa de Pós-graduação em Comunicação da UFPE e Fundação de Cultura Cidade do Recife e faz parte das atividades do Projeto Pensando o Contemporâneo desenvolvido pela Coordenação Geral de Capacitação e Difusão Científico-Cultural. A palestra vai acontecer às 19h, no Cinema da Fundação. Entrada franca! Informações: (81)3073-6659/ 3073-6670.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

XVI Ciclo Internacional de Estudos do Imaginário

Por: Ascom - UFPE

O Núcleo Interdisciplinar de Estudos sobre o Imaginário, do Programa de Pós-Graduação em Antropologia da UFPE e coordenado pela professora Danielle Perin Rocha Pitta, promoverá, entre 18 e 21 de outubro, o XVI Ciclo Internacional de Estudos do Imaginário, que tem como tema “Imaginário e Dinâmicas do Segredo”.

O evento, que ocorrerá no Recife, no Park Hotel, objetiva discutir, a partir das dimensões simbólicas, arquetípicas e míticas, as dinâmicas do segredo nos diversos setores sociais e em diversas culturas, procurando delinear as modalidades de seu impacto na contemporaneidade.

Os Ciclos de Estudos sobre o Imaginário, um dos resultados do trabalho pioneiro e sistemático do referido Núcleo, constitui hoje uma referência nacional e internacional na produção e troca de informações sobre o imaginário e suas influências nas ações humanas.

Mais informações (sobre inscrição, e envio de proposta de fóruns, mesas-redondas, comunicações livres, exposições e minicursos)
www.cicloimaginario.com

Ayahuasca na Colômbia. Novos textos no site do NEIP

O Neip acaba de publicar os seguinte artigos do antropologo colombiano Carlos Alberto Uribe:

El yajé, el purgatorio y la farándula:
http://www.neip.info/html/objects/_downloadblob.php?cod_blob=1035

El yajé como sistema emergente: discusiones y controversias: http://www.neip.info/html/objects/_downloadblob.php?cod_blob=1036

Narración, mito y enfermedad mental: hacia una psiquiatría cultural:
http://www.neip.info/html/objects/_downloadblob.php?cod_blob=1037

segunda-feira, 16 de maio de 2011

IV Círculo de Diálogo debate legalização da maconha

"Maconha: por que é crime? Por que não legalizar?" é o mote do IV Círculo de Diálogo, nessa quinta-feira (19), às 19h, no auditório do Centro de Educação da Universidade Federal de Pernambuco. O círculo é formado por um grupo independente de professores e estudantes que se reúnem periodicamente para discutir temas variados. Participam Evson Malaquias, do Departamento de Administração Escolar e Planejamento Educacional; Mario Sette, do Departamentos de Teoria da Arte e Expressão Artística; Gilberto Borges, da Associação de Usuários de Álcool e Outras Drogas de Pernambuco; e Vantuil Barroso, do Departamento de Métodos e Técnicas de Ensino.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

África contemporânea é tema de minicurso ministrado no CFCH-UFPE

Por: Ascom - UFPE

O Programa de Pós-Graduação em Antropologia (PPGA) da UFPE promove o minicurso “Dinâmicas Políticas na África Contemporânea”, com a professora Andréa Lobo, do Departamento de Antropologia da Universidade de Brasília (UnB). O evento acontece de 16 a 18 deste mês, das 17h30 às 20h30, no auditório do PPGA, no 13º andar do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH), Campus Recife. O minicurso é aberto ao público e as inscrições podem ser feitas no PPGA, até o primeiro dia da programação. Os participantes presentes nos três dias do minicurso receberão certificado. A presença é obrigatória para os alunos da disciplina de Antropologia Política.

Mais informações
(81) 2126.8286

terça-feira, 10 de maio de 2011

MinC promove debate sobre Cidadania e Diversidade Cultural no Recife

Da Assessoria de Comunicação do MinC/NE, Por: Ascom - UFPE

A capital pernambucana receberá, no próximo dia 17, a oitava edição do Encontro Rumo à Cidadania Cultural, promovido pelo Ministério da Cultura no intuito de apresentar as suas políticas públicas para o fortalecimento da cidadania e diversidade cultural. A reunião, que contará com a presença da secretária de Cidadania Cultural (SCC/MinC), Marta Porto, e dos coordenadores gerais da SCC, César Piva e Clara do Prado, acontece a partir das 14h, no auditório da Casa da Indústria – FIEPE (Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco).

A reunião é voltada para artistas, produtores, gestores, coletivos e grupos do setor cultural, veículos de comunicação, Universidades e, em especial, participantes dos Programas Cultura Viva e Brasil Plural. Os interessados devem se inscrever preenchendo o formulário disponível no endereço http://bit.ly/SCDCRecife. A organização do debate também está tentando viabilizar a transmissão ao vivo pela internet. O endereço será divulgado em breve no www.cultura.gov.br e http://culturadigital.br/mincnordeste.

O Encontro Rumo à Cidadania Cultural tem como objetivo central discutir a construção e o realinhamento das políticas desenvolvidas pelas secretarias de Cidadania Cultural (SCC) e da Identidade e Diversidade Cultural (SID), que estarão integradas na Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura, pasta ainda em processo de criação. De acordo com a portaria de nomeação de Marta Porto, a nova unidade deverá ter competência para “integrar ações, criar sinergias, articular redes, aumentar o nível de cooperação, ampliar a visibilidade e potencializar a diversidade e as singularidades e, em especial, inovar o exercício de uma plena cidadania”.

Em Recife, o debate é promovido pelo Ministério da Cultura, através da Secretaria de Cidadania Cultural e da Representação Regional Nordeste, em parceria com a Secretaria de Cultura de Pernambuco e o Fórum de Gestores Públicos de Cultura da Região Metropolitana do Recife, com apoio do SESI – Casa da Indústria.


CARAVANAS - A Representação Regional Nordeste do Ministério da Cultura está articulando com os governos estaduais e redes de Pontos de Cultura a viabilização de caravanas, para que agentes culturais dos outros estados do Nordeste possam participar do Encontro Rumo à Cidadania Cultural, no Recife, no dia 17 de maio. Até o momento estão confirmados ônibus vindos da Paraíba e do Rio Grande do Norte.
Os Encontros Rumo à Cidadania Cultural já passaram por Belo Horizonte (MG), Salvador (BA), São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Florianópolis (SC), Porto Alegre, Vitória (ES) e Belém (PA). Após acontecer no Recife, ainda será realizada em Goiânia (GO) e Manaus (AM).

Mais informações
Representação Regional Nordeste – Ministério da Cultura - (81) 3194.1300

II Mostra de Antropologia Visual de Ciências Sociais da UFPE

A II Mostra de Antropologia Visual de Ciências Sociais acontece amanhã (11) e quinta-feira (12), das 15h30 às 18h, no auditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH), no Campus Recife da UFPE. Haverá mostras de vídeos e fotográficas. As inscrições podem ser realizadas pelo email lavufpe@gmail.com.Confira a programação do evento realizado pelo Laboratório de Antropologia Visual da UFPE, Programa de Pós-Graduação em Antropologia e Departamento de Antropologia e Museologia.

Mais informações
lavufpe@gmail.com

Seminário na UFPE aborda as redes sociais e o enfrentamento ao sofrimento psíquico

Por: Ascom - UFPE

O seminário promovido pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE, na próxima sexta-feira (13), às 9h, vai abordar o tema “Redes sociais e enfrentamento do sofrimento psíquico: ou sobre como as pessoas reconstroem as suas vidas”, com palestra do professor Dr. Breno Fontes (PPGS/UFPE). Já às 10h30, a professora Cynthia Hamlin vai abordar “A Sociologia no Programa Nacional do Livro Didático”. Aberto ao público, o evento ocorrerá na Sala de Seminários do PPGS, no 12º andar do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) da UFPE – 12º Andar.

Mais informações
Centro de Filosofia e Ciências Humanas - 12º andar
(81) 2126.8285
ppgs.ufpe@gmail.com

Semana de Estudos Sobre Criminologia e Direitos Humanos na Faculdade de Direito do Recife - UFPE

sábado, 7 de maio de 2011

Bolívia cria Lei da Mãe Terra

Por: ONG - CEA (Centro de Estudos Ambientais)

Conteúdo disponível em: http://centrodeestudosambientais.wordpress.com/2011/04/30/bolivia-cria-lei-da-mae-terra/

País dá exemplo ao mundo

A Bolívia está em vias da aprovar a primeira legislação mundial dando à natureza direitos iguais aos dos humanos. A Lei da Mãe Terra, que conta com apoio de políticos e grupos sociais, é uma enorme redefinição de direitos. Ela qualifica os ricos depósitos minerais do país como "bençãos", e se espera que promova uma mudança importante na conservação e em medidas sociais para a redução da poluição e controle da indústria, em um país que tem sido há anos destruído por conta de seus recursos, informa o Celsias (http://www.celsias.com/article/bolivia-set-pass-world-first-laws-giving-all-natur/).

Na Conferência do Clima de Cancun, a Bolívia destoou da maioria quando declarou que todo o processo era uma farsa, e que países em desenvolvimento não apenas estavam carregando a cruz da mudança do clima como, com novas medidas, teriam de cortar também mais suas emissões.

A Lei da Mãe Terra vai estabelcer 11 direitos para a natureza, incluindo o direito à vida, o direito da continuação de ciclos e processos vitais livres de alteração humana, o direito a água e ar limpos, o direito ao equilíbrio, e o direito de não ter estruturas celulares modificadas ou alteradas geneticamente. Ela também vai assegurar o direito de o país "não ser afetado por megaestruturas e projetos de desenvolvimento que afetem o equilíbrio de ecossistemas e as comunidades locais".

Segundo o vice-presidente Alvaro García Linera. "ela estabelece uma nova relação entre homem e natureza. A harmonia que tem de ser preservada como garantia de sua regeneração. A terra é a mãe de todos". O presidente Evo Morales é o primeiro indígena americano a ocupar tal cargo, e tem sido um crítico veemente de países industrializados que não estão dispostos a manter o aquecimento da temperatura em um grau. É compreensível, já que o grau de aquecimento, que poderia chegar de 3.5 a 4 graus centígrados, dadas tendências atuais, significaria a desertifição de grande parte da Bolívia.

Esta mudança significa a ressurgência da visão de um mundo indígena andino, que coloca a deusa da Terra e do ambiente, Pachamama, no centro de toda a vida. Esta visão considera iguais os direitos humanos e de todas as outras entidades. A Bolivia sofre há tempos sérios problema ambientais com a mineração de alumínio, prata, ouro e outras matérias primas.

O ministro do exterior David Choquehuanca disse que o respeito tradicional dos índios por Pachamama é vital para impedir a mudança do clima. "Nossos antepassados nos ensinaram que pertencemos a uma grande família de plantas e animais. Nós, povos indígenas, podemos com nossos valores contribuir com a solução das crises energética, climática e alimentar". Segundo a filosofia indígena, Pachamama é "sagrada, fértil e a fonte da vida que alimenta e cuida de todos os seres viventes em seu ventre."

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Os Efeitos da Proibição das Drogas Sobre as Mulheres


Debate organizado pelo Coletivo Desentorpecendo a Razão (DAR), Marcha da Maconha SP, CA Benevides Paixão e os coletivos feministas Yabá e Três Rosas. O debate abarcará os efeitos da proibição das drogas fazendo um recorte de gênero. Contará com a presença de Alessandra Teixeira, advogada do IBCCRIM e integrante do Grupo de Trabalho Mulheres Encarceradas; Natália Corazza, doutoranda em sociologia na UNICAMP (pesquisa relações afetivas entre presas); Thandara Santos, da Marcha Mundial de Mulheres e Pedro Nogueira, do Coletivo DAR e da Marcha da Maconha.

10 de maio, terça-feira, às 19h
Sala 47CA, Faficla, PUC-SP
Rua Monte Alegre, 971

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Seminário sobre infância, juventude e políticas públicas na UFPB

Por: Ascom - UFPE

Estão abertas as inscrições para participar do “I Seminário Nacional sobre Infância, Juventude e Políticas Públicas (Senijup): desafios na articulação entre teoria e prática” na Universidade Federal da Paraíba. O seminário será promovido nos dias 27, 28 e 29 de junho, no Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA), pelo Núcleo de Pesquisas e Estudos sobre Desenvolvimento da Infância e Adolescência, coordenado pela professora Maria de Fátima Alberto.

Trabalhos que desejam integrar do evento devem ser enviados até dia 06 de maio, já as inscrições como participante podem ser feitas até o primeiro dia do seminário. O evento tem como objetivo proporcionar um espaço de trocas de conhecimentos científicos, como também um momento de construção de novas práticas em torno das temáticas.

Mais informações:
Núcleo de Pesquisas e Estudos sobre o Desenvolvimento da Infância e Adolescência (NUPEDIA)http://www.cchla.ufpb.br/nupedia/index.php/seminario.html

Campus Universitário I/ CCHLA
(83) 3216.7286

terça-feira, 3 de maio de 2011

Monja inglesa ministra palestra no CFCH-UFPE

Por: Ascom - UFPE

Uma das primeiras ocidentais a tomar ordenação monástica budista, Ani Zamba Chözom ministrará palestra no Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) no dia 11, às 16h. O colóquio “Budismo x Religião” procurará discutir o budismo como relhttp://www.blogger.com/img/blank.gifigião, prática e filosofia de vida. O evento acontecerá no 15º andar.

A monja também dará ensinamentos sobre filosofia e práticas budistas no Espaço Sangha, localizado no Poço da Panela, e no Espaço Convivência, nas Graças. No dia 13, o ciclo de palestras se encerra com um retiro espiritual em um sítio no km 23 da BR 232, em Moreno. A viagem, que custa R$ 220, acontece de sexta (13) a domingo (15).

Mais informações
Visão Dipamkara
www.dipamkaramaceio.blogspot.com

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Moral cartesiana é tema de curso no CFCH-UFPE

Por: Ascom - UFPE

O professor Enéias Forlin (Unicamp) ministra, de hoje a quarta-feira (2 a 4), o curso “Reflexões sobre a moral cartesiana” na UFPE. Os encontros acontecerão no auditório de Filosofia, localizado no 15º andar do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH), das 10h às 12h.

O evento é aberto ao público e não é necessário efetuar inscrição. O curso é parte das atividades do Programa Nacional de Cooperação Acadêmica - Ação Novas Fronteiras (Procad-NF), firmado entre os departamentos de Filosofia da UFPE e da Unicamp.

NOVA DATA – O professor Érico Andrade profere, no Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente (Prodema) da UFPE, a palestra “A ciência cartesiana e seus desdobramentos nas teorias políticas modernas”. A discussão faz parte da disciplina Seminário Integrador I e acontece no auditório do 5º andar do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH), na quarta-feira (4), às 14h.

Mais informações
Professor Érico Andrade
ericoandrade@hotmail.com

sábado, 30 de abril de 2011

Acervo Digital da Biblioteca do CETAD-UFBA

O Centro de Estudos e Terapia do Abuso de Drogas da Universidade Federal da Bahia disponibiliza on line seu acervo de A a Z no Observatório Baiano sobre Substâncias Psicoativas disponível no seguinte endereço: http://www.ici.ufba.br/twiki/bin/view/CetadObserva/WebObras Vale a pena conferir.

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Bolsas de Pesquisa da Fundação Casa Rui Barbosa

A Fundação Casa de Rui Barbosa (FCRB), vinculada do Ministério da Cultura, está recebendo, até 25 de maio, inscrições dos interessados em bolsas de pesquisa nas áreas de iniciação científica e desenvolvimento tecnológico, dentre outros. As áreas disciplinares incluem ciências humanas e sociais aplicadas, além de letras e artes, museologia, arquivologia, biblioteconomia, arquitetura e conservação e restauração. As bolsas, num total de 23, serão pagas mensalmente e os valores variam de R$ 360 (para estudantes do 3º grau) a R$ 3.200 (para doutor júnior).

O edital selecionará os bolsistas para o Programa de Incentivo à Produção do Conhecimento Técnico e Científico na Área da Cultura, que tem como finalidade formar, treinar e capacitar recursos humanos em programas, projetos e atividades de pesquisa, desenvolvimento institucional, tecnológico e de referência em preservação e tratamento técnico de acervos museológico, arquivístico, bibliográfico e arquitetônico da FCRB.

“O concurso também pretende incentivar pesquisas em história, direito, filologia, estudos ruianos e políticas culturais, de modo a fortalecer o cumprimento da missão institucional da Fundação, que é o de promover a preservação e a pesquisa da memória e da produção literária e humanística”, informa o presidente da FCRB, Wanderley Guilherme dos Santos.

De acordo com ele, as bolsas serão concedidas por um período de 1 (um) ano, podendo ser renovadas por um período de igual duração ou interrompidas ao final de cada seis meses, dependendo do desempenho do bolsista. Excepcionalmente, as bolsas de iniciação científica poderão ser renovadas por um terceiro período de um ano, a critério do orientador.

Confira o edital do concurso neste endereço: http://www.casaruibarbosa.gov.br/arquivos/file/Bolsistas_2011/FCRB_Edital_2011.pdf

quarta-feira, 27 de abril de 2011

XXVIII Congresso da Associação Latino-Americana de Sociologia

Por: Ascom - UFPE

O lugar do Recife na produção e intercâmbio intelectual das ciências humanas na América Latina será o foco de um encontro na Livraria Cultura amanhã (28), às 19h. A mesa-redonda “Recife: uma fronteira aberta para se conhecer a América Latina” marca oficialmente o lançamento do XXVIII Congresso da Associação Latino-Americana de Sociologia (Alas), que será realizado entre 6 e 11 de setembro na Universidade Federal de Pernambuco.

É a primeira vez que o Nordeste sediará o congresso bianual da mais importante associação de Ciências Sociais da América Latina. Participam da mesa redonda o vice-presidente da Alas, Paulo Henrique Martins (professor do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE), a secretária do encontro, Cibele Rodrigues (pesquisadora da Fundação Joaquim Nabuco), e o historiador Antônio Montenegro (professor do Programa de Pós-Graduação em História da UFPE).

Mais informações:

Alas 2011
www.alas2011recife.com
www.blogdoalas.blogspot.com
congressoalasrecife@gmail.com

X Semana de Antropologia da UFRN

X Semana de Antropologia
Imagens da Cidade
3 a 6 de maio 2011
Auditório B Napp CCHLA UFRN
informações: www.cchla.ufrn/ppgas

terça-feira, 26 de abril de 2011

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Santo Daime em Aracaju. Conflito e Identidade

Texto escrito por Felipe Silva Araújo estudante do Núcleo de Pós-graduação e Pesquisa em Antropologia da Universidade Federal de Sergipe e publicado na íntegra no site do NEIP no seguinte endereço:

www.neip.info/html/objects/_downloadblob.php?cod_blob=1022

Para entrar em contato com o autor: bobsonda@hotmail.com

Segue abaixo o resumo.

Resumo:
O uso coletivo de determinadas substâncias, componentes de um sistema interdependente de práticas, por atores sociais vinculados a esse sistema através de laços materiais e cognitivos, tem sido amplamente debatido nas últimas décadas, o que até certo ponto contribuiu para o amadurecimento da relação entre o Estado, a Sociedade e os tais sistemas “marginais”. O papel do Brasil tem importância tanto em relação à rede de pesquisa que está se formando em torno do fenômeno ayahuasca quanto ao reconhecimento legal pelo Estado de práticas religiosas que exploram este tipo de comunhão vegetal. Através do envolvimento com a trajetória de uma igreja do Santo Daime em Aracaju, desde os trabalhos sem igreja em 2007, passando pela concretização do local e obra em 2008, até uma análise do presente momento, exploramos questões acerca da dinâmica do processo de identificação e do conflito diante de práticas como o Santo Daime – onde diferentes campos se encontram em constante estado de negociação – e posteriormente realizamos inferências acerca do papel do conflito no estabelecimento de práticas e estilos de vida no contexto de uso ritual da ayahuasca (daime) entre daimistas.

Palavras-chave: santo daime, ayahuasca, conflito, identidade.

sábado, 23 de abril de 2011

Biblioteca Digital de Antropologia e Sociologia

ATENÇÃO: A disponibilização neste site de trechos de obras digitalizadas tem fins meramente educativos, visando exclusivamente o acesso a tais materiais sem qualquer pretensão lucrativa. Os livros e artigos do rico acervo podem ser acessados em: http://antropoblogando.blogspot.com/p/textos-de-antropologia.html

Bons estudos...

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Seminários no Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE discutem criminalidade e desigualdade social

Por: Ascom - UFPE

O Programa de Pós-Graduação em Sociologia promove, nesta quarta-feira (29), dois encontros na sala de seminários, no 12º andar do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH). Às 9h, o doutorando Ailton Vieira da Cunha debate a temática “Redes sociais, criminalidade e vizinhanças na cidade do Recife – capital social e a eficácia coletiva como preditores de violência urbana”. Em seguida, às 10h30, o pesquisador da Fundaj Alexandre Zarias fala sobre “Família, justiça e desigualdade social”.

Mais informações
Programa de Pós-Graduação em Sociologia
www.ufpe.br/ppgs
ppgs.ufpe@gmail.com

domingo, 17 de abril de 2011

Marcha da Maconha em Recife (2011)

Onde: Torre de Malakoff, bairro do Recife Antigo

Quando: 22 de maio de 2011

Concentração: 15 h

Saída: 16:20 h


sexta-feira, 15 de abril de 2011

Seminário debate os 50 anos do Movimento de Cultura Popular

Por: Ascom - UFPE

O Departamento de Fundamentos Sócio-Filosóficos da Educação e o Núcleo de Teoria e História da Educação, do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da UFPE, numa parceria entre o Centro Paulo Freire – Estudos e Pesquisas e o GT-06: Educação popular/Associação de Pesquisa e Pós-Graduação em Educação (Anped), promovem o seminário “50 anos do Movimento de Cultura Popular (MCP): retrospectiva e balanço” no próximo dia 28.

O evento acontecerá no auditório do Centro de Educação da Universidade e objetiva registrar, por meio de mesas-redondas e debate acadêmico, a passagem dos 50 anos do Movimento de Cultura Popular, realizando, na ocasião um balanço da importância histórica, estética e pedagógica do movimento pernambucano.

A coordenação do evento é dos professores Flávio Brayner e André Ferreira, ambos do Departamento de Fundamentos Sócio-Filosóficos da Educação e do PPGE. A programação terá início às 8h45, com palestra do professor Germano Coelho, atual superintendente do CIEE-PE e ex-integrante do MCP. Às 10h15, o tema abordado será “MCP: um olhar histórico”, pelos professores André Ferreira (UFPE), Danilo Streck (UFRGS) e Kelma Beltrão (Faculdade Guararapes), tendo como mediador o professor Geraldo Barroso (UFPE).

Às 14h, será debatido o tema “O MCP e suas expressões artísticas”, por Letícia Rameh, do Centro Paulo Freire, e Geraldo Menucci, maestro e ex-diretor do Departamento de Música do MCP. Atuará como mediador o professor Junot Cornélio (UFPE). Às 15h45, o tema “MCP: cultura e sociedade” será abordado pelos professores Flávio Brayner (UFPE) e Silke Weber (UFPE). O mediador será o professor Sérgio Abranches (UFPE). Às 17h15, haverá palestra com o escultor Abelardo da Hora, também ex-integrante do MCP. O encerramento será coordenado pelo professor Danilo Streck (UFRGS).

MOVIMENTO – O MCP mobilizou, no início dos anos 60, intelectuais, artistas, políticos, professores e estudantes em torno da definição, valorização e difusão da chamada “cultura popular”. O MCP foi uma experiência de política cultural democrática, pedagógica no essencial, que procurou refletir, através de diferentes expressões estéticas, a natureza da identidade nacional, da importância da cultura na mudança social e, sobretudo, do eventual papel do “povo” num projeto social em ruptura com a sociedade patrimonial.

Mais informações:
Professor André Gustavo Ferreira da Silva - DFSFE-UFPE
dfsfe.ce@gmail.com

Seminário Estadual de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas em Garanhuns (PE)

Dia:19 de Abril de 2011,das 8:00h às 17:00h,no Auditório HOTEL TAVARES CORREIA, Av.Rui Barbosa,296, - Heliópolis, Garanhuns -PE.

Público Alvo: CRAS, CREAS, ONG´s, Profissionais da Saúde e Educação, Conselheiros.

PROGRAMAÇÃO:

Manhã:

Apresentação do Plano Estadual de Enfrentamento ao Crack. Das 8:30hs às 09hs00min.

Drogas: Reflexões sobre uma política de prevenção. Das09hs00mim às 11hs.

Palestra / Debate: José Arturo Escobar – Biólogo – Estudante de Pós Graduação em Psicologia/UFPE, Membro do Núcleo de Estudos Interdisciplinares Sobre Psicoativos - NEIP - e do Grupo de Estudos em Álcool e outras Drogas - GEAD/UFPE.

Tarde:

Estigma, Preconceito, Medo e Pânico Moral.

Mesa Redonda. Das 13hs30mim às 16hs.

Palestra/Debate: Wagner Lira – Biólogo e Antropólogo, Membro do Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre Psicoativos - NEIP - e do Grupo de Estudos em Álcool e outras - GEAD/UFPE.

Crack: Dialogando sobre Prevenção e Enfrentamento ao crack e outras drogas.

Palestra/Debate: Gilberto Borges – Professor de História – Integrante da Rede de Redução de Danos.

Plenária. Das 16hs às 17hs

Encerramento. 17hs

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Subsídios para uma nova política de drogas: consumo de crack e saúde pública‏

Atividade do Centro de Estudos da ENSP

Instituição: ENSP/Fiocruz

Local: Salão internacional da ENSP - R. Leopoldo Bulhões 1480 - 4º andar - Manguinhos/RJ

Período: 25/05/2011

Informações: O evento terá como expositores a coordenadora psicossocial do Viva Rio/Viva Comunidade Fabiana Lustosa Gaspar, o pesquisador do Icict/Fiocruz, Francisco Inácio Bastos e a diretora do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania da Universidade Cândido Mendes (CESeC/Ucam), Julita Lemgruber. A atividade será coordenada pela pesquisadora da ENSP Mônica Malta. O Centro de Estudos está marcado para 14 horas, é aberto a todos os interessados e não é necessária inscrição prévia.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

I Encontro Pernambucano de Biodança

Por: Ascom-UFPE

Biodança: você conhece? Esse é o mote do I Encontro Pernambucano de Biodança, que acontece no auditório do Centro de Artes e Comunicações (CAC) na entre segunda (18) e quarta (20) da próxima semana. O evento é promovido pela Escola de Biodança Rolando Toro de Pernambuco e homenageia o criador do Sistema Biodanza, Rolando Toro. As inscrições custam R$ 50,00 (inteira) e 25,00 (estudante) e deve ser feitas via site do evento.

“Buscamos discutir a proposta da biodança, entendida como um sistema de integração humana de renovação orgânica, de reeducação afetiva e de reaprendizagem das funções originárias da vida, bem como fazer um diálogo entre seus princípios e o que vem sendo produzido no meio acadêmico”, diz a coordenadora do evento, Lúcia Helena Ramos. Ela é mestra em Psicologia Social e diretora da Escola de Biodança há mais de 15 anos.

Podem participar pessoas vinculadas à biodança (facilitadores, pesquisadores, didatas, alunos), além de estudantes, professores e pesquisadores de diversas áreas. Entre os palestrantes estão os professores da UFPE Marcelo Pelizzori (Filosofia), Antonio Paulo Rezende (História), Lourival Holanda (Letras), Arnaldo Siqueira (Dança), Alexandre Freitas (Educação) e Carla Galvão (Psicologia).

Mais informações
I Encontro Pernambucano de Biodança
(81) 3038.2994
www.museudeartesafrobrasil.org.br
escolabio@hotmail.com / epeb2011@gmail.com

A busca de si numa religião hoasqueira – oralidade, memória e conhecimento na União do Vegetal (UDV)

Dissertação de Mestrado em Antropologia defendida na UFPA por Dilma Lopes da Silva Ribeiro, em dezembro de 2009, sob orientação da professora Dra. Marilu Marcia Campelo. A dissertação pode ser acessada em: http://pt.scribd.com/doc/52898777/Dissertacao-Ayahuasca-Ribeiro-UDV-UFPA-2009 Segue abaixo o resumo.

Resumo:
O presente trabalho apresenta os resultados da pesquisa etnográfica (baseada na perspectiva da participação observante) realizada junto à religião denominada União do Vegetal (UDV), tendo como locus a Região Metropolitana de Belém (PA). Uma religião de origem amazônica, a UDV está classificada como uma das três principais Linhas das Religiões da Ayahuasca, as quais, entre outras similaridades, têm em comum o uso do chá enteógeno derivado da decocção de duas espécies vegetais: o cipó Banisteriopsis caapi (mariri) e a folha Psychotria virídis (chacrona). Apresentando como recorte metodológico questões relativas ao uso da oralidade como modo exclusivo de transmissão dos ensinos, assim como os aspectos e configurações da memória para esse grupo, a pesquisa objetivou investigar de que modo essas categorias e suas inter-relações contribuem para a configuração da cosmovisão desse grupo – como uma forma de contribuir ao quadro das pesquisas sobre religiões e práticas religiosas na Amazônia.

PALAVRAS-CHAVE: União do Vegetal (UDV); oralidade; memória; conhecimento; etnografia.

Profissionais da educação participaram de oficina sobre o uso de drogas no ambiente escolar

Por: Assessoria de Comunicação da Secretaria de Educação do Estado de Pernambuco

Link publicado em: http://www.educacao.pe.gov.br/principal/exibir_materia.asp?CO_MATERIA=3897

Provocar mudanças dos paradigmas e das percepções sobre as drogas e seus usuários. Foi com esse objetivo que o mestre em antropologia, Wagner Lira, ministrou, na segunda-feira, 11 de abril, no auditório da Secretaria de Educação (SE), a oficina ‘O uso indevido de drogas no ambiente escolar: Fatores de riscos e medidas de prevenção’. Participaram professores, técnicos educacionais, gestores e representantes dos comitês de mediação e conciliação de conflitos.

‘Precisamos mudar a forma como o assunto drogas é abordado nas escolas, pois o tema é tratado transversalmente, e isso já não funciona mais. É preciso socializar as informações e trazer para o dia-a-dia dos jovens, das famílias, e da própria comunidade a realidade sobre o tema’, ressaltou Wagner.

A oficina contou com a parceria do Programa Escola Legal e faz parte das ações do Plano Estadual de Capacitação para Prevenção e Vigilância Social ao uso indevido do crack e outras drogas. Ele é promovido pelo Governo de Pernambuco, através da Secretaria Executiva de Desenvolvimento e Assistência Social, e desenvolve ações como oficinas descentralizadas, seminários regionais de desenvolvimento, grandes encontros; oficinas escolares e de alinhamento; e fóruns de disseminação da Política.

Para a coordenadora do Programa Escola Legal, Karla Freire, toda parceria que envolva o tema é bem vinda. ‘A oficina servirá como mais um instrumento para o trabalho desenvolvido pelo programa. E a partir desse trabalho teremos como missão levar às escolas tudo que foi aprendido aqui. Seremos ‘formiguinhas’ para propagar a temática no ambiente escolar’, finaliza a coordenadora.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Lançamento do livro: "Ensaios sobre as drogas: necessidades humanas e políticas públicas"

Na próxima 6a feira, 15/04/2011, às 10:00hs, no auditório da Editora Universitária UFPE (por trás do CTG e Prefeitura do Campus), ocorrerá o lançamento do livro: "Ensaios sobre as drogas: necessidades humanas e políticas públicas", cuja iniciativa faz parte das ações do Grupo de Estudos em Álcool e Outras Drogas (GEAD-UFPE), entidade acadêmica da qual eu faço parte com muito orgulho e satisfação. Vale a pena conferir os ensaios recorrentes nesta obra. Grande abraço. Luz, paz e amor...

domingo, 10 de abril de 2011

Ética e Regulamentação na Pesquisa Antropológica‏

Está disponível em PDF o livro: "Ética e Regulamentação na Pesquisa Antropológica" publicado em 2010 pela editora da UNB. Vale a pena conferir. O livro pode ser acessado no endereço: http://www.anis.org.br/arquivos_etica_antropologica.pdf

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Ayahausca e o Tratamento da Dependência.‏

Nos dias 12, 13 e 14 de setembro de 2011 será realizado na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo o Encontro “Ayahuasca e o Tratamento da Dependências”, visando discutir o uso ritual/religioso da ayahuasca e os processos de reabilitação de usuários de drogas. Os objetivos do Encontro são: a) discutir os limites entre práticas terapêuticas e religiosas no tratamento da dependência química; b) discutir a diversidade de práticas envolvidas neste tratamento; c) discutir os limites de conceitos como “droga”, “terapia”, “ritual”, e “vício/dependência”; d) discutir a função da experiência no processo de tratamento da dependência; e) discutir os limites da legalidade do uso da ayahuasca no tratamento da dependência química.

Estão confirmadas as participações do Dr. Jaques Mabit e Rosa Giove (Takiwasi, Peru); dos representantes do Centro de Recuperação Caminho de Luz; das igrejas Céu Sagrado, Céu da Nova Vida; da Unidade de Resgate Padrinho Sebastião; da Associação Beneficente Luz de Salomão; dos pesquisadores Edward MacRae, José Guilherme Magnani, Bruno Ramos Gomes, Henrique Carneiro, Gabriela Ricciardi, Walter Moure, Liandro Lindner e Marcelo Mercante e do advogado Maurides Ribeiro.

I Colóquio Internacional sobre Habitat Urbano e Exclusão Social



Publicado por George Sarmento e Disponível em: http://www.georgesarmento.com.br/?p=159

Exclusão social e a crise habitacional serão os principais temas do I Colóquio Internacional realizado pela UFAL, em parceria com Laboratório de Direitos Humanos, FAPEAL, SEUNE e o Núcleo de Estudos do Estatuto da Cidade. O evento acontecerá entre os dias 27 a 29 de abril no Auditório da Justiça Federal e está inscrito na Comemoração dos 50 anos de criação da UFAL.

Os coordenadores, Alexandra Marchioni (UFAL, Regina Dulce Barbosa (UFAL) e Christian Guy Caubet (UFSC), organizaram diversos eixos de debates que terão o objetivo de estudar parâmetros e efeitos do modelo urbano sócio-ambiental excludente e identificar alternativas que viabilizem o denominado “direito à qualidade de vida” dos moradores nas cidades e o aumento da participação cidadã no planejamento urbano.

O Cóloquio terá natureza multidisciplinar e contará com a participação de professores de respeitadas instituições nacionais e internacionais. O tema interessou a Embaixada da França que apoiou a vinda do professor Raphaël Romi (Université de Nantes) e Jean Pierre Frey (Institut d’Urbanisme de Paris), que farão exposições sobre a “Agenda 21, uma nova forma de fazer direito” e “ o lugar das bidonvilles na teoria e prática urbanística”, respectivamente. Entre os professores brasileiros convidados já confirmaram presença Andreas Krell, George Sarmento, além dos coordenadores do Colóquio.

As conferências dos professores estrangeiros terão tradução simultânea e produção de texto escrito. O Colóquio é aberto para pesquisadores, gestores públicos, além de alunos de graduação e pós-graduação. As vagas são limitadas. Nos próximos dias a Coordenação divulgará o programa e os lugares de inscrição.